Obras de Andy Warhol vão a leilão nos EUA

O artista americano Andy Warhol volta a comandar os leilões de arte contemporânea que serão realizados esta semana em Nova York, nos quais centenas de obras serão postas a venda por um valor de até US$ 300 milhões. A Sotheby´s e a Christie´s oferecerão cerca de 70 obras do chamado "rei da pop art", entre as quais se destaca um retrato do líder comunista chinês Mao Tsé Tung, sua pintura mais importante e simbólica que vai a leilão depois de uma década. Posta à venda na Christie´s pela prestigiosa Coleção Daros da Suíça, Mao (1972) é uma obra-prima cujo valor está estimado em US$ 12 milhões. "A pintura tem uma procedência prestigiosa, uma assombrosa presença e é, literalmente, um ícone do século XX", disse a jornalistas Brett Gorvy, vice-presidente e co-diretor internacional do departamento de Arte Contemporâneo da Christie´s. Com ironia, Warhol combina a imagem de um "deus comunista", tal como foi divulgado pelo aparelho propagandístico controlado pelo Governo chinês, com a estética e decadência da cultura de massas dos EUA que tanto marcou sua obra. Segundo Gorvy, "não existe melhor símbolo do que esta pintura para nossos tempos, quando a China está se tornando uma das maiores superpotências do cenário capitalista mundial". Fascínio pela imagem de Mao Warhol foi um visionário. Estava convencido de que o rosto alheio e ameaçante do comunismo teria, com o tempo, um atrativo inevitável e perverso para o colecionador capitalista. De maneira profética, o artista chegou a proclamar que "já que a moda é arte e o chinês está na moda, eu poderia ganhar muito dinheiro". Segundo os especialistas da Christie´s, "a aparição desta obra no mercado é notavelmente oportuna, dada a crescente atividade do mercado da arte asiático e a intensa concorrência, além das expectativas, entre os colecionadores em adquirir obras aclamadas dos artistas contemporâneos mais notáveis". Warhol estava tão fascinado pela mundialmente reconhecida imagem de Mao como estava pelas estrelas e celebridades mais famosas do hemisfério ocidental, como Elvis Presley, Elizabeth Taylor e Marilyn Monroe. Retrato de Marilyn também vai a leilão Um dos seus retratos da atriz loira, Marilyn Laranja (1962), também será leiloado na Christie´s por um valor estimado de até US$ 15 milhões. A pintura mostra o rosto de Marilyn em um rosa intenso e sobre um fundo laranja - daí seu título -, e foi realizada imediatamente após sua trágica morte, em 1962, como uma representação da diva como produto pré-fabricado da cultura midiática. A Sotheby´s também porá à venda outras obras de Warhol, entre elas um auto-retrato de 1964 que ilustra a fachada de seu catálogo para o leilão de arte contemporânea e do pós-guerra a ser realizada em hoje. Com um valor estimado entre US$ 3,5 milhões e US$ 4,5 milhões, a peça representa um momento-chave na obra de Warhol, isto é, quando o artista descobre a si mesmo como sujeito de suas pinturas. Obras leiloadas em 2005 alcançaram US$ 87,5 milhões Em conjunto, a Sotheby´s e a Christie´s leiloarão cerca de 70 obras do rei da pop art por um valor próximo aos US$ 80 milhões. Entre 2003 e 2005, os preços das obras de Warhol em leilão duplicaram. No ano passado, seu conjunto de obras em leilão alcançou um preço de venda de US$ 87,5 milhões, de acordo com artprice.com. Sua onipresença no cenário artístico de Nova York inclui, além disso, as recentes exibições Mao, na galeria L&M Arts, Skull and Hammer Sickle Series, na galeria Perry Rubenstein, e uma retrospectiva na Gagosian Gallery até 22 de dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.