Obra-prima de Proust é leiloada por US$ 1 milhão

As provas da obra-prima de Marcel Proust (1871- 1922) Em Busca do Tempo Perdido foram leiloadas hoje por US$ 1 milhão na casa de leilões Christie?s, de Londres. Acredita-se que esta cifra é um recorde mundial pago por uma obra da literatura francesa.Os manuscritos foram descobertos há pouco tempo, assim que foram separados de outros papéis do escritor encontrados quando ele morreu, em 1922. As páginas, encadernadas com capas de couro marrom contém numerosas anotações nas margens, escritas à tinta, que mostram justamente o processo criativo do escritor, enquanto ele produzia esta grande obra da literatura francesa. As provas, que pertencem ao primeiro volume - de uma seqüência de sete -, o único publicado antes da 1.ª Guerra Mundial, foram adquiridas pela fundação literária Martin Bodmer, com sede em Genebra, na Suíça.Entretanto, uma carta enviada pelo escritor a seu médico, felicitando-o por ter recebido a Legião de Honra, foi arrematada por cerca US$ 1,4 milhões. Proust sofria de asma e viva sob os cuidados de sua mãe, que morreu em 1905. Logo depois disso, o escritor tornou-se recluso, distante da sociedade e vivia em um apartamento com isolamento sonoro, em absoluta introspecção. Seu livro, que explora o poder da memória e o inconsciente foi o resultado desse processo e exerceu uma grande influência na obra de outros escritores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.