Obra-prima da civilização etrusca é restaurada

A escultura Apolo de Veio, uma obra-prima da arte etrusca datada do século 6 a.C. voltou a ser exposta hoje, depois que uma limpeza recuperou suas cores originais. A obra está em exposição no Museu Nacional Etrusco de Villa Giulia, no centro de Roma. Os restauradores retiraram camadas de sujeira da estátua de terracota com uma técnica que inclui o uso de água destilada, álcool e outros removedores. "Trabalha-se na obra sem modificá-la e sem deixar marcas dos produtos usos", disse Tuccio Sante Guido, restaurador que liderou o projeto.A estátua está mais brilhante e mais colorida: a face sorridente do deus da mitologia greco-romana está avermelhada e sua roupa em tons de marrom claro e escuro. Fragmentos da estátua foram recuperados em 1916 perto de Roma. Três anos depois, outros pedaços foram unidos para formar a estátua, apesar de os braços e partes dos pés ainda estarem faltando. Desde então, Apolo passou por limpezas menores, mas nunca por uma restauração, disseram os oficiais. Junto com outras esculturas, ele decorou o Templo de Veio, um dos centros da civilização etrusca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.