Obra é salva do lixo em Londres

Uma obra do artista britânico Damien Hirst foi salva no último minuto de ser destruída pelo caminhão de lixo, explicou nesta sexta-feira a galeria de arte londrina Eyestorm."Não pensei nem por um segundo que pudesse ser uma obra de arte", comentou Emmanuel Asare, o encarregado da limpeza da galeria. A obra havia sido realizada com garrafas de cerveja vazias, cinzeiros cheios de bitucas, xícaras de café sujas e jornais velhos, tudo isso colocado de maneira aleatória em um canto da sala de exposições.Damien Hirst, premiado com o célebre prêmio Turner, em 1995, é uma das figuras mais conhecidas da arte contemporânea britânica e faz parte do grupo dos chamados Young Britsh Artists (Jovens Artistas Britânicos), e suas obras alcançam cifras de cerca de US$ 60 mil. Ele achou o episódio "muito divertido", segundo a imprensa britânica. Hirst havia criado a obra de arte na noite anterior, com os restos da festa de inauguração da nova mostra. A obra representava o estilo de um artista desordeiro.

Agencia Estado,

19 de outubro de 2001 | 18h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.