Obra de Sarney inspira novela da Record

A teledramaturgia voltará a ter um lugar ao sol na Record. A emissora está fechando uma parceira com a produtora Delta, para co-produção de novelas em 2002. O negócio, que deve ser acertado nos próximos dias, envolve uma parceira de três anos e a produção de seis novelas para a rede. A primeira trama será baseada no livro de contos do senador José Sarney, Norte das Águas.O folhetim terá 150 capítulos e boas chances de emplacar no mercado internacional. Os produtores pretendem investir pesado na gravação de cenas externas em paisagens brasileiras, como a região dos Lençóis Maranhenses. Algo parecido com a beleza de imagens que consagrou a novela Pantanal (1990), da Manchete, a primeira a desestabilizar o domínio da Globo no gênero desde os anos 70.Animado com o projeto, o senador José Sarney acompanhará de perto a adaptação de seu obra para a TV. Transformar Norte das Águas em teledramaturgia também é a realização de um antigo desejo do diretor artístico da Record, Del Rangel. Antes de fechar com a Delta, Del tentou emplacar duas co-produções internacionais de novelas na emissora, uma com um grupo americano e outra com uma produtora portuguesa.As parceiras, que chegaram a ser anunciadas em setembro como certas, acabaram naufragando por causa da alta do dólar. Com os americanos, o negócio envolveria um contrato de cinco anos de duração e cerca US$ 75 milhões de investimento na produção das tramas. Os textos viriam de autores brasileiros e os folhetins seriam curtos, com cerca de 100 capítulos cada.Com a crise econômica mundial, as co-produções internacionais ficaram inviáveis para a Record, e a emissora engavetou os projetos. Na atual parceira negociada com a Delta, os custos de produção da trama serão divididos e as equipes técnicas serão integradas. No final de janeiro, a emissora e a produtora iniciarão os testes para a escalação do elenco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.