Obra de Iberê Camargo será catalogada

Para que tudo sai conforme o figurino, a fundação, segundo Shiller, está atualmente dedicada a catalogar todas as pinturas e documentos do pintor Iberê Carmargo. A tarefa, no entanto, ainda não lançou nenhuma surpresa no mundo das artes sobre a biografia do pintor.Shiller afirma ser um trabalho exaustivo, mas também se espanta com a organização do casal Camargo em registrar o material produzido em mais de 30 anos de carreira. "Os livros com a data e os dados do quadro mostram claramente a preocupação em preservar a história da própria obra", afirmou Shiller. Maria confirma o cuidado. "De 1958 a 93 tenho catalogados 954 quadros a óleo, isso sem contar as aquarelas", afirmou. O número deve ser um pouco acima já que a última exposição individual de desenhos e gravuras do pintor foi realizada em 1994, no Espaço Cultural FIAT, na capital paulista. Ele viria a morrer alguns dias depois, 9 de agosto de 1994, aos 79 anos, vítima de um tumor no cérebro. A Fundação nasceu no ano seguinte, tendo a frente além da viúva, amigos e admiradores dos traços fortes e carregados de Iberê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.