Obra atribuída a Chagall pode ser falsa

Especialistas colocaram em dúvida hoje a autenticidade de uma pintura atribuída ao pintor Marc Chagall e que foi leiloada ontem por US$ 650 mil.Um cidadão bielo-russo fez o lance vencedor na pintura a óleo de um galo, na noite de ontem, após um especialista que o acompanhava dizer que se tratava de um genuíno Chagall, disse Lyudmila Kononova, diretora executiva da loja de antiguidades e leilões Paragis.Mas Tamara Karandasheva, principal pesquisadora do departamento de arte do leste europeu do Museu Nacional de Arte da Bielo-Rússia, disse que o modo com a tela foi pintada "não deixa de dúvidas de que é falsa".A curadora da Galeria Tretyakov de Moscou, onde a maior exposição de Chagall foi encerrada ontem, também expressou dúvidas, dizendo que um especialista para quem uma foto da tela foi exibida acreditava não se tratar de um verdadeiro Chagall.A curadora, Yekaterina Seleznyova, também disse que a pintura parecia ser a mesma que havia sido avaliada três vezes pelo comitê Marc Chagall em Paris, que em todas as vezes afirmou que a obra não era autêntica.Chagall morreu na França em 1985. A obra de Chagall é formada por pinturas luminosas como imagens de vitrais com cores brilhantes e sua temática é freqüentemente relacionada ao universo onírico. São dele obras como Les Mariés de la tour Eiffel (1938-1939), que aparece no filme Um Lugar Chamado Notting Hill; Crucificação Branca e O Soldado Bebe, entre outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.