Objetos valiosos são roubados do Museu Egípcio no Cairo

Artefatos valiosos desapareceram do Museu Egípcio depois que saqueadores invadiram o local durante as recentes manifestações, incluindo uma estátua do rei Tutancâmon e objetos da época do faraó rebelde Aquenáton, disse no domingo o principal egiptólogo do país.

PATRICK WERR, REUTERS

13 de fevereiro de 2011 | 15h56

Os ladrões aparentemente sabiam exatamente quais peças queriam, pois desceram para o piso inferior do museu e pegaram os objetos das caixas de vidro, ignorando outros artefatos que estavam próximos, disse outro egiptólogo.

Entre as peças desaparecidas estava uma estátua de madeira folheada a ouro do faraó Tut carregado por uma deusa, da 18a Dinastia, disse Zahi Hawass, um egiptólogo nomeado recentemente a ministro para Assuntos de Antiguidades.

Outras peças do período Amarna também foram levadas, como uma cabeça de uma princesa em arenito e uma estátua em pedra calcária de Aquenáton segurando uma mesa de oferendas, disse Hawass em comunicado por e-mail.

"Uma investigação foi aberta para procurar as pessoas que levaram esses objetos, e a polícia e o Exército pretendem dar sequência ao caso com os criminosos já detidos", disse o comunicado.

Hawass havia dito anteriormente que os ladrões entraram pelo telhado do museu em 28 de janeiro, auge dos confrontos entre a polícia e manifestantes que eventualmente derrubaram o presidente Hosni Mubarak na sexta-feira. Ele disse, na época, que os ladrões haviam estilhaçado os vidros do andar superior.

Tudo o que sabemos sobre:
ARTEEGITOMUSEU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.