O universo das cordas

Os instrumentos de cordas são o tema de um novo projeto do Sesc que, a partir de hoje, realiza quatro concertos que vão contar a história de violino, viola, violoncelo e contrabaixo. As apresentações, que cobrem um repertório de quase trezentos anos, serão gravadas e lançadas posteriormente em DVD, acompanhadas de um livro sobre o tema do crítico musical João Marcos Coelho, que também assina a curadoria da série.

O Estado de S.Paulo

06 de março de 2012 | 03h09

O programa de hoje tem como destaque o violinista Luis Otávio Santos, especialista na música historicamente informada, que interpreta, ao lado de Pedro Couri Neto, Sérgio Alvares e Alberto Kanji, peças que remontam às primeiras formações de instrumentos antigos, de autores como Jacques Arcadelt, Henry Purcell e Bach. Amanhã, sobem ao palco, onde tocam e conversam com o público, um trio de cordas formado por Peter Pas (viola), Pedro Gadelha (contrabaixo) e Dimos Goudaroulis (violoncelo) e o duo A Arte do Instante (formado por Goudaroulis e o percussionista Eduardo Contrera). No programa, criações de Luciano Berio, Hans Werner Henze e Elliot Carter, entre outros autores contemporâneos.

No dia 13, a Camerata Fukuda executa concerto com o objetivo de traçar um painel dos concertos escritos para instrumentos solistas e orquestras de cordas - entre as peças escolhidas estão o Concerto para Dois Violoncelos, de Vivaldi, o Concerto em Dó Maior, de Haydn, e a Sinfonia Simples, de Britten. E, no dia 14, encerrando a série, os músicos do Ensemble SP (Betina Stegman, Nelson Rios, Marcelo Jaffé e Roberto Suetholz) se unem ao clarinetista Luiz Afonso Montanha numa investigação do uso das cordas no repertório camerístico do século 19. / J.L.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.