O tempo passa e as Confissões continuam

Sucesso de público vira filme que deve estrear ainda em 2013

HELOISA ARUTH STURM / RIO, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2013 | 02h08

As emoções e os conflitos típicos da adolescência registrados no diário de Maria Mariana já viraram livro, peça de teatro e série de TV. Agora, 21 anos depois do sucesso de público, Confissões de Adolescente vai virar filme. Não importa quanto tempo passe, os dilemas enfrentados pelas quatro irmãs mostram que o sentimento não muda quando o assunto é experimentar a "primeira vez".

O diretor Daniel Filho, que trabalhou em 52 episódios da série - dirigiu 37 e produziu outros 15 -, é quem orienta as jovens atrizes Sophia Abrahão (Tina), Malu Rodrigues (Alice), Bella Camero (Bianca) e Clara Tiezzi (Karina), em parceria de longa data com Cris D'Amato. "A Cris aceitou meu convite. Temos uma ligação muito grande. Estamos nos sentido os irmãos Cohen", brinca o diretor, que falou ao Estado no set montado no Polo de Cinema, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, onde durante quatro semanas ocorreram as filmagens do longa produzido pela Lereby.

Para manter a espontaneidade das garotas em cena, ele decidiu dar o roteiro, adaptado para o cinema pelo jovem Matheus Souza, apenas momentos antes de cada gravação. "Não é um filme em que o texto é elaboração importante para se chegar ao personagem. Não pede essa profundidade, porque é a emoção que conta."

As meninas decoraram o texto na hora. Mas Sophia não reclama. "A gente recebeu o roteiro na hora, mas não tinha essa de ser exatamente o que estava escrito. Tinha liberdade pra gente." A colega de elenco, Bella, que como Sophia também atuou em uma das montagens para o teatro, concorda. "Daniel foi muito aberto às nossas opiniões. Perguntava o que a gente achava da cena, da frase."

A codiretora aprovou o método de Daniel Filho. "Não tinha que se concentrar, pensar o subtexto, porque aquele diálogo faz parte do cotidiano delas", lembra ainda Cris.

Apesar de tentar evitar similitudes com a série, o diretor manteve o núcleo familiar composto pelo pai e as quatro filhas. O chefe do clã, Paulo, é interpretado pelo ator Cássio Gabus Mendes. "A princípio, parece uma coisa meio infanto-juvenil. Mas não é. Ele traz discussões muito sérias e isso me agradou no roteiro", diz o ator. Ele faz o papel que na série foi interpretado por seu tio, o ator Luis Gustavo. "Ficou na família esse pai aí, com duas gerações diferentes", brinca.

Mas Confissões não seria o mesmo sem as protagonistas da cultuada série televisiva que chegou a ser indicada para o Emmy internacional. Por isso, Daniel Filho tratou de escalar Maria Mariana, Daniele Valente, Giovanna Goes e Débora Secco para o filme. Ele conta que chegou a cogitar a ideia de que o filme fosse mais ligado ao seriado e mostrasse como estariam as personagens 21 anos depois. Mas achou que o resultado não seria bom. Seus papéis são o que Cris define como "participação afetiva". Além de atuar no filme, Maria Mariana, a responsável pelo sucesso que permanece na memória de toda uma geração hoje na faixa dos 30, 40 anos, também prepara documentário sobre a trajetória de Confissões, dos palcos à telona.

Os dilemas da adolescência presentes no roteiro da década de 1990 permanecem atuais. "Quando a gente pensa em como são os problemas de determinada idade, acaba indo em direção à mesma construção. Houve uma mudança de comportamento nesses 21 anos, mas não de sentimentos", reforça Daniel Filho. O que muda, na visão do diretor, é a acolhida que recebem os jovens de hoje, não só pela família, mas também pela sociedade. "Se toda a sociedade ficou mais tolerante ou mais compreensiva com o comportamento da parte sexual de uma garota de 15 anos, se ela tem mais liberdade ou mais apoio em casa, não mudou na menina o sentimento que ela tem do primeiro beijo, da primeira transa, do que fazer na faculdade, do relacionamento com os irmãos." O filme deve estrear ainda neste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.