O que há de novo na coroa do rei

Roberto abre hoje temporada de 4 shows em São Paulo e lança na internet um CD com 4 canções

JOTABÊ MEDEIROS, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2012 | 02h08

Quatro noites no Ginásio do Ibirapuera, todas esgotadas - o que dá um público de mais de 40 mil pessoas. Muita gente tentou comprar, mas a reserva de mercado dos clientes Credicard/Citibank/Diners é implacável, então Roberto Carlos não se revelou mais tão acessível a todos os seus súditos.

Hoje, às 21 h, é a primeira noite. A última será no domingo, dia 11. Roberto Carlos, como se sabe, não faz movimentos estrepitosos em sua carreira. É tudo muito lento e calculado. Este final de ano não será diferente. Esta semana, ele lançou um novo disco de apelo noveleiro. Bom, não chega a ser "novo" nem chega a ser um "disco". Trata-se de um EP (Extended Play), com apenas quatro canções: o funk melody inédito Furdúncio (Roberto e Erasmo); a música da novela das 9, Esse Cara Sou Eu; e duas canções antigas: A Volta (que foi tema do personagem Jatobá na novela América) e A Mulher Que Eu Amo (usada na novela Viver a Vida, tema de Helena, personagem vivida por Taís Araújo).

Esse Cara sou Eu, na trilha de Salve Jorge!, a nova novela global de Gloria Perez, já é uma das canções mais tocadas no País no momento. Não é uma das melhores de Roberto Carlos na musicalidade, mas a lírica o mostra em grande forma. "O cara que pensa em você toda hora/ Que conta os segundos se você demora/ Que está todo tempo querendo te ver/ Porque já não sabe ficar sem você/ E no meio da noite te chama/ Pra dizer que te ama/ Esse cara sou eu."

A novidade é o funk melody Furdúncio, um mergulho de Roberto no universo que Claudinho e Buchecha tornaram massivo no País. O funk é um ritmo do qual Roberto se aproxima desde 2006, quando fez um convite ao MC Leozinho para participar do seu show anual, e cantou com Leozinho o funk Se Ela Dança, Eu Danço, na boate do seu cruzeiro Emoções.

A letra de Furdúncio é mais "família" e diz assim: "Onde ela vai eu vou/ Onde ela está/ Eu estou/ E cada dia mais doido por ela eu sou/ Eu sempre imaginei aquilo tudo pra mim/ Mas só acreditei quando ela disse que sim". Lançado no iTunes, o EP com quatro músicas já era o mais vendido da loja virtual na semana passada em compras antecipadas.

O repertório do show desta noite (e das próximas) é uma incógnita: não se sabe se Roberto vai cantar as novidades ou se vai seguir um roteiro mais convencional.

Em 2013, Roberto Carlos fará outra gravação nos mesmos moldes do show de Jerusalém, gravado em Israel e exibido em 2011. O país escolhido foi a Itália, mas a cidade onde acontecerá a apresentação ainda não foi revelada. Em 2011, a performance em Israel substituiu o especial de fim de ano na Globo.

Já o Especial de Fim de Ano, que ele grava nos dias 21 e 22 deste mês no Citibank Hall, no Rio, terá o título de Roberto Carlos - Reflexões, e será dirigido por Jayme Monjardim (que também dirigiu o especial em Jerusalém). Segundo a Rede Globo, pela primeira vez o próprio Roberto estará interligando os diferentes números do show, interagindo com os convidados e fazendo reflexões sobre sua carreira e as canções que serão apresentadas no show. Ele gravará externas na cidade do Rio, coisa que há muito não fazia.

No espetáculo, Roberto vai mostrar a versatilidade que marca sua carreira, com samba, funk, pagode e rap nas vozes dos convidados Arlindo Cruz, Seu Jorge, Michel Teló, DJ Memê, as empreguetes Cida (Isabelle Drummond), Rosário (Leandra Leal), Penha (Tais Araújo), Chayene (Cláudia Abreu) e Socorro (Titina Medeiros). "Mostraremos um Roberto Carlos jovem, cujas letras atingem todas as gerações e todos os ritmos", disse Jayme Monjardim, diretor de núcleo.

Tudo o que sabemos sobre:
O que há de novo na coroa do rei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.