O polêmico Christo faz instalação no Central Park

O polêmico artista plástico de origem búlgara Christo, que já embrulhou com plástico o Reichstag em Berlim, em 1995, plantou 3.100 guarda-chuvas na Califórnia e no Japão e circundou várias ilhas na Flórida com um tecido rosa flutuante, além de embrulhar a Pont Neuf sobre o Rio Senna, em Paris, em 1985, prepara agora uma mega-instalação que vai ocupar o Central Park de Nova York por 15 dias.Christo e sua mulher e parceira, a francesa Jeanne-Claude, vão colorir o parque localizado no coração da cidade de laranja, como querem uns, ou de açafrão, como querem outros, para contrastar com as árvores nuas e o tom cinza do inverno no parque de Manhattan.The Gates, Central Park, New York City, 1979-2005 ocupa 37 quilômetros das trilhas que percorrem o parque, por onde foram instalados 7.500 portais em intervalos regulares e com uma altura de cerca de dois metros do chão, porque umas são maiores do que outras. Todas enroladas com lenços que serão desenrolados no sábado.Estima-se que o projeto em Manhattan tenha custado cerca de US$ 21 milhões de dólares. O trabalho foi realizado no Brooklyn, onde o casal vive há 40 anos. Eles trabalham neste projeto desde o início dos anos 60, quando se mudaram para Nova York.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.