O poeta em nova editora

Coleção Drummond, que se inicia com quatro títulos, tem coordenação de especialistas

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2012 | 03h09

Quando anunciou que passaria a editar a obra de Carlos Drummond de Andrade, em março de 2011, a Companhia das Letras revelou que foi decisivo o trabalho que já realizava com outros autores nacionais (como Lygia Fagundes Telles) para convencer os detentores dos direitos dos livros do poeta a firmar o contrato. Assim, foi formado um conselho encarregado de determinar a ordem de publicação dos títulos, além de indicar os estudiosos cujos ensaios figurariam como posfácios.

O conselho acabou formado pelo crítico Antonio Carlos Secchin, o ensaísta Davi Arrigucci Jr., o poeta e crítico Eucanaã Ferraz, o professor Samuel Titan Jr., e Luis Mauricio e Pedro Granã Drummond, netos do poeta. Depois dos quatro primeiros volumes da Coleção Drummond publicados agora (A Rosa do Povo, Claro Enigma, Fala, Amendoeira e Contos de Aprendiz), estão previstos para sair, em junho, As Impurezas do Branco, Antologia Poética, Contos Plausíveis e Sentimento do Mundo. A escolha visa a dar visibilidade a todas facetas da obra drummondiana.

O projeto gráfico da Coleção Drummond ficou a cargo de Raul Loureiro e Claudia Warrak, que decidiram convidar para colaborarem no trabalho profissionais das artes plásticas e da fotografia cuja produção estabeleça um diálogo criativo com o conteúdo e também com a época em que cada obra foi publicada.

A editora programou também uma série de eventos - denominada Espalhe Drummond - para marcar o relançamento da obra. Na quarta-feira, às 20 horas, o Sesc Vila Mariana recebe os músicos Arrigo Barnabé, Arnaldo Antunes, Marcelo Jeneci e Emicida para uma apresentação dirigida por José Miguel Wisnik. A entrada é gratuita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.