O pesadelo rentável de Gaga

O pesadelo rentável de Gaga

O "monstro da fama", paranoia que inspirou a música do homônimo disco de Lady Gaga, não parece assustar mais a cantora. Em entrevista recente ao New York Times, Gaga deu indícios de ter se acostumado com os holofotes. "Vivo minha vida servindo a meu trabalho e meus fãs", disse. Mas se a cantora se adaptou à fama, foi-se sua noção de realidade. Na sequência, referiu a si própria na terceira pessoa e citou o "livro de Gaga" como fonte de inspiração.

Roberto Nascimento, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2010 | 00h00

A progressão de seus vídeos é semelhante. Bad Romance continha vestígios de uma personalidade, mesmo que esquizofrênica, com Gaga oscilando entre loira fatal e submissa em questão de takes e embaralhando noções sexuais de jovens mundo afora. Já o recente Telephone. cujos 23 milhões de hits no YouTube levaram o disco ao topo das paradas no Brasil, abandona qualquer ambição artística em troca de um massivo veículo de marketing. Em menos de dez minutos são ostentadas pelo menos oito marcas em meio a sugestivos diálogos entre Gaga e Beyoncé. Quem sabe em breve ela chegue à conclusão de que a fama é mesmo um monstro e abraçá-lo com abandono tem seu preço.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.