O mundo sob a letra de Dom Camilo

Dom Camilo fazia aparições rápidasem seus livros. Entrava em prostíbulos, tomava café em baresvagabundos, trocava palavra com a moça traída, olhava o cachorroatropelado, subia a escada rangente da cabeça-de-porco. Nãotinha rosto, como não tinham rostos seus personagens,distiguindo-se por trejeitos ou apetrechos: o velho do ternoroto, o rapaz ambicioso do sapato cambaio, um perfumepenetrante. Nunca houve paisagem. Não interessava a Dom Camilo a cordo muro, o traçado da rua, o brilho da alvorada, mas a gentehabitante da casa, a briga ou o encontro amoroso na esquina, oporre do pobre corno na madrugada madrilhenha. Boa parte da obra ocupa uma Madri não descrita; quandoseu assunto é o campo, sabe-se apenas que é campo, não como eleé; numa única vez, em "Madeira de Lei", Dom Camilo deslocousua gente para a beira do mar, onde o cachalote de chifre deu àpraia, cantou a sereia, reapareceu o afogado. Os livros de Cela são estruturados em pequenos quadrosque se superpõem: histórias banais de amor e ambição, de sexo edesespero, de suicídios e partos indesejados. Os protagonistashabitam o mesmo quarteirão, freqüentam o mesmo bar, cruzam-se narua. Não é necessário que se conheçam. Vivem variações de umamesma vida miserável - dividem a colméia. No fundo, Dom Camilo escreveu sobre a solidão e sobre astentativas frustradas de vencer a solidão, que a cidade,promíscua, acentua. Não tinha pena do homem nem lhe dava a mão.Falava de suas dores por considerá-las a essência da condiçãohumana. Os livros de Camilo José Cela publicados no Brasil foram editados pela editora Bertrand Brasil:* Madeira de Lei (2001), 252 págs., R$ 33 * A Cruz de Santo André (1997), 240 págs., R$ 34* O Assassino do Perdedor (1995), 253 págs., R$ 35,50 * A Família de Pascual Duarte (1995), 147 págs., R$35,50 * Saracoteios, Tateios e Outros Meneios (1994), 176 págs., R$ 30

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.