O mestre do claro-escuro

É de se celebrar a vinda para o Brasil de obras do pintor italiano Michelangelo Merisi, conhecido como Caravaggio (1571-1610). Depois de exibida na Casa Fiat de Cultura, em Belo Horizonte, onde atraiu quase 90 mil visitantes, a mostra Caravaggio e Seus Seguidores chega esta semana a São Paulo, reunindo, no Masp, sete pinturas criadas ou - algumas delas, ainda apenas atribuídas - ao mestre do claro-escuro e, mais ainda, outro conjunto de telas assinadas por 14 artistas que se inspiraram em seu estilo e técnica únicos.

O Estado de S.Paulo

29 Julho 2012 | 03h10

Entre os destaques da exposição está São Jerônimo Que Escreve (1605-1606), pertencente à Galeria Borghese de Roma. Ou ainda Medusa Murtola, óleo sobre escudo de madeira creditado ao artista em 2011 - e considerada, depois de estudos, como a verdadeira primeira versão da famosa Cabeça de Medusa, abrigada na acervo da Galleria degli Uffizi de Florença. O visitante vai encontrar também São Francisco em Meditação, que o pintor realizou em 1606, ou ver uma tela que, por problemas burocráticos, chegou ao Brasil apenas em meados de julho, São João Batista Que Alimenta o Cordeiro.

Já no segmento dos seguidores de Caravaggio, a presença de obras de artistas de gerações e nacionalidades distintas, como Orazio e Artemisia Gentileschi, Ribera e Simon Vouet. / CAMILA MOLINA

CARAVAGGIO E SEUS SEGUIDORES

Quando: De 2/8 a 30/9. 3ª a dom., 11 h/ 18 h (5ª, 11 h/ 20 h). Onde: Masp. Avenida Paulista, 1.578, telefone 3251-5644. Quanto: R$ 15 (3ª grátis).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.