O melhor do fotojornalismo ganha exposição no Sesc

Uma imagem flagrada através de arames farpados enrolados que servem de defesa a uma prisão norte-americana no Iraque mostra uma cena ao mesmo tempo pungente e terrível: um homem, com a cabeça encapuzada consola uma criança assustada, de 4 anos de idade. Essa cena retratada por Jean-Marc Bouju é ao mesmo tempo uma síntese do horror dos conflitos em que o mundo parece mergulhar - feita em 31 de março do ano passado, essa foto antecipa em alguns meses o escândalo provocado pelo vazamento das imagens feitas por soldados americanos das torturas nas prisões iraquianas - e um exemplo perfeito de fotojornalismo, com suas enormes possibilidades de denúncia e mobilização.As 200 imagens vencedoras da edição 2004 do World Press Photo, ou, a dor do mundo pela lente do fotojornalismo, estarão expostas no Sesc Pompéia, compondo um interessante painel da produção de fotojornalismo em todo o mundo ao longo do ano passado. Esta exposição é considerada a mais importante do gênero no mundo, ganhando o apelido de Oscar da fotografia mundial. Da 47.ª edição, que chega somente agora ao País, participaram 4.116 fotógrafos de 124 países, com o volume impressionante de 63.093 imagens. O Sesc Pompéia exibe parte dessas imagens a partir desta quinta-feira.World Press Photo.Sesc Pompéia. R. Clélia, 93, Pompéia, 3871-7700. 9h30/20h30 (dom. até 19h30; fecha 2ª). Grátis. Até 5/12. Abertura nesta quinta-feira, às 20 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.