JJ LEISTER/AE
JJ LEISTER/AE
Imagem Ignácio de Loyola Brandão
Colunista
Ignácio de Loyola Brandão
Conteúdo Exclusivo para Assinante

O javaporco

Ninguém tem ideia de como se livrar de tal animal e sua prole de sete criaturinhas

IGNÁCIO DE LOYOLA BRANDÃO, ESPECIAL PARA O ESTADO

23 de janeiro de 2022 | 03h00

Semana passada, em um país da América Latina, fiquei impressionado com o javaporco, nas conversas com um amigo. Ele é plantador de oliveiras, milho, mandioca, abacates, cerejas, verduras, frutas, tudo com paixão. No entanto, mostrava-se intranquilo com pesada ameaça que vem crescendo e preocupa agricultores, a disseminação dos javaporcos. Os javaporcos, em manadas furiosas, estão invadindo terras, devorando tudo, talos, folhas, troncos, raízes, fuçam o chão, abocanham mandioca, batata-doce, beterraba, cenouras, rabanetes, destroem com fúria. Em manadas, corpulentos, bárbaros mais que os hunos, os jutos, os queruscos e os antivacinas, adoram, por exemplo, abacates e devoram as frutas, engolindo as sementes, como se fosse amendoim japonês.

Produto híbrido, mistura de javali com porco, ultrapassaram a boa ideia inicial de se obter uma carne saborosa e delicada, para se tornarem bestas-feras. Tanto que a lei autoriza o seu extermínio. Podem ser caçados. Se o javaporco aparecer em seu caminho, você pode matá-lo, fará um serviço à humanidade. Como? Não sei. Parece que a religião do javaporco não permite anticoncepcional, assim eles procriam aos baldes, oito ou nove filhotes de cada vez. E não mexam com os filhotes! Os pais espumam de ódio. 

Pensei naquela doce figura, gigante, forte, Obelix que come um javali como se fosse um hambúrguer. Asterix e Obelix, criados por Uderzo e Goscinny. Só em HQ. Na vida real, é um horror. Fui dormir, pensando nisso e ao acordar, ontem, liguei a TV, vi que estava iniciando uma edição extraordinária. Um âncora informava: “O chefe do cerimonial do palácio anunciou que esta noite, após sonhos bastante atribulados, o presidente da nação acordou transformado em um javaporco (Obrigado, Kafka!). O assessor que foi acordá-lo foi devorado no mesmo momento. Como isto se deu? Agora, as portas todas estão trancadas, foi chamada uma tropa de choque (sempre há uma), porém esta pediu vistas sobre o assunto. Pode-se matar um javaporco quando ele é presidente?” 

Neste momento, o Supremo reúne-se às pressas, a Procuradoria-geral disse que vai abrir inquérito para apurar de quem é a culpa. Trouxeram intérpretes de libras e outros sistemas, mas ainda não existe um que compreenda o javaporquês. Ninguém tem ideia de como se livrar de tal animal e sua prole de sete criaturinhas malignas. O tribunal eleitoral declarou que Javaporco não pode presidir, é anticonstitucional. A questão é que a lei não prevê impeachment de javaporcos, apenas de bichos considerados os mais feios do mundo como ornitorrincos, baratas luminosas, macaco-narigudo, peixe-gota e lêmures aye-aye. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.