O Inventor de Mundos

Moebius, desenhista francês que inspirou artistas de várias áreas, ganha mostra em Paris

Andrei Netto, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2010 | 00h00

Para uma geração inteira de fãs de histórias em quadrinhos, os pseudônimos Moebius e Gir fazem sentido por si só. Aos que jamais ouviram falar no desenhista francês Jean Giraud, uma longa lista de referências e tributos feitos por artistas dos mais variados gêneros, incluindo cineastas como James Cameron e Ridley Scott, pode ajudar a reconhecê-lo. Quem não está inteirado de seu trabalho, mas se interessa pelo desenho apurado e pela ficção de cunho realista ou fantástico, precisa ver a exposição Moebius - Transe-Forme na Fundação Cartier, em Paris. Ou ainda buscar um dos dois filmes sobre sua carreira lançados nas últimas semanas.

Faroeste. Sob o codinome Moebius ou Gir, Giraud é um ícone. Cocriador da célebre série de HQ Blueberry, com o roteirista Jean-Michel Charlier, é desde 1963 uma referência na arte de contar histórias por meio de desenhos, seja no longínquo western ou em um futuro utópico dominado por criaturas inimagináveis - pelo menos até que seu grafite encontrasse um pedaço de papel.

Na mostra, com colaboração direta de Giraud, a trajetória de 50 anos de trabalhos de Moebius/Gir é reconstruída por meio de uma obra organizada sob um único critério: a ideia de metamorfose, que perpassa temas como a natureza, a natureza humana, a sexualidade, o tempo e o espaço, a realidade e o surreal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.