O homem que voa

Geraldo e Marina estão casados há 15 anos. Uma noite - os dois sentados no sofá da sala assistindo à novela - Geraldo diz:

Verissimo, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2012 | 03h08

- Marina, preciso te contar uma coisa.

- O que, Geraldo?

- Eu voo.

- Você o que, Geraldo?

- Eu posso voar.

- Que loucura é essa, Geraldo?

- É verdade. Descobri quando eu tinha uns 11 anos. Se eu quiser, posso sair voando agora mesmo.

- Geraldo, para de dizer bobagens e deixa eu assistir à novela.

- Você não acredita? Então olhe só.

E Geraldo decola do sofá, dá algumas voltas por dentro da sala, sai pela janela aberta, circunda o prédio da frente, volta e senta de novo no sofá.

Marina desmaia.

0 0 0

Já restabelecida, Marina pergunta:

- Por que você nunca me disse nada? Por que esperou até agora para me dizer?

- Eu queria ter certeza que o nosso casamento era sólido. Que você não se apavoraria com a revelação, que acabaria se acostumando com ela. Achei que depois de 15 anos não havia mais perigo de você sair correndo.

- Mas você nunca falou pra ninguém que pode voar? Nunca contou?

- Não. Na escola, eu já era meio esquisito. Se descobrissem que eu também voava, não iam largar do me pé. Meus pais também se assustariam. Você é a primeira pessoa a saber.

- Mas Geraldo... Todos precisam saber que você voa. Você é um fenômeno da Natureza! Um caso único. Tem que ser examinado pela Ciência...

- Deus me livre.

- Nós podemos ganhar dinheiro com isso. Você virará uma celebridade internacional. Se apresentará em shows. Já posso até ver você chegando no palco pelo ar e...

- Tá doida. A coisa que eu menos quero no mundo é atrair atenção.

0 0 0

- Quando é que você voa? - pergunta Marina.

- Às vezes, de noite, quando você está dormindo, eu saio pela janela e sobrevoo a cidade. Com a lua cheia, é bonito.

Marina (sentida):

- E você nunca pensou em me levar junto para passear ao luar, como o Super-homem fazia com a mocinha no filme... Geraldo! E se você for o novo Super-homem?! Um Super-homem de verdade? Você pode ser o herói que o mundo está esperando.

- Eu, Super-homem, com esta cara, com este físico, com esta gastrite crônica? Não, obrigado. Prefiro continuar como técnico contábil, com a minha vidinha de sempre.

- Mas Geraldo...

- E você tem que jurar que não vai contar pra ninguém, Marina. Jura.

- Está bem, Geraldo. Eu juro.

0 0 0

E os dois continuam com a vidinha de sempre. De vez em quando ela faz um pedido, como:

- Bem, uma lâmpada do lustre queimou. Você pode trocar pra mim?

E o Geraldo voa até o teto, muda a lâmpada do lustre e volta para o sofá. E os dois continuam vendo a novela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.