O espírito da época

Marte e Saturno em quadratura; a Lua míngua em Câncer

Oscar Quiroga, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2011 | 00h00

É melhor construir uma casa nova do que reformar a antiga, nesta frase lapidar está sintetizado o espírito de nossa época. As fundações da antiguidade não seriam eficientes para suportar o edifício que servirá para satisfazer as necessidades humanas no futuro e, por isso, deve-se rejeitar sumariamente a perspectiva de se aproveitarem as estruturas existentes. Começar do zero é a melhor ideia, pois essa seria a única maneira de não exportar para o futuro os erros da antiguidade nem tampouco contaminá-lo com os vícios que, mesmo cobertos das razões tradicionais, produzem miséria e drenam recursos em vez de multiplicá-los. Entre iniciar a construção de uma casa nova e abandonar a antiga há um tempo confuso, no qual tudo parece perdido e não há senso de familiaridade ao qual se agarrar para sentir-se seguro.

ÁRIES 21-3 a 20-4

Neste momento será mais fácil romper relacionamentos do que se esforçar para sustentá-los por mais algum tempo. A facilidade, no entanto, não significa necessariamente que essa seja a melhor perspectiva possível.

TOURO 21-4 a 20-5

O ardor dos desejos sempre estará presente em sua mente e coração, porque esta é a percepção preferida de sua alma. A experiência, no entanto, deve ter en-

sinado a você o valor do empenho para a realização.

GÊMEOS 21-5 a 20-6

Desejar é poder, mas poder maior ainda é ter tudo na mão para realizar, porém, conter-se e dominar-se ao perceber que o momento não é propício à ação. Demonstrações manifestas de poder são em geral sinais de fraqueza.

CÂNCER 21-6 a 21-7

As demonstrações de força só acirram os ânimos e empacam ainda mais o que seria desejável conservar em pleno dinamismo. De vez em quando, dá a sensação de os humanos gostarem mais de brigar do que de qualquer outra coisa.

LEÃO 22-7 a 22-8

Ainda que seu impulso seja o de chutar o pau da barraca, sua alma reconhece que isso não seria apenas ineficiente, na prática seria contraproducente. Por isso, continue aprimorando a estratégia e usando a diplomacia.

VIRGEM 23-8 a 22-9

Os problemas parecem relativos a finanças, mas a dor é muito mais profunda do que isso. O que está em jogo é o verdadeiro valor das coisas e relacionamentos, algo que até aqui foi desconsiderado pela ideologia vigente.

LIBRA 23-9 a 22-10

Ceder à pressão que as pessoas fazem seria o mesmo que desconsiderar sumariamente a voz interior que dá outro sentido diferente aos acontecimentos. Esse dilema não é fácil de resolver, mas você consegue.

ESCORPIÃO 23-10 a 21-11

Ainda que seja uma experiência dolorida, nada melhor do que reconhecer

a profundidade dos erros cometidos para resolvê-los. As pessoas que fazem a diferença cometem erros como quaisquer outras, mas os consertam.

SAGITÁRIO 22-11 a 21-12

Este é um tempo que não admite tolerância com o que atrasaria tudo só por desconhecimento e imperícia. Evidentemente, as pessoas não estão acostumadas a ser cobradas, mas não entendem que o tempo atual é diferente.

CAPRICÓRNIO 22-12 a 20-1

Fazer as pessoas enxergarem que você estava com a razão há muito tempo

e que elas não prestaram atenção seria, agora, um exercício de futilidade. O assunto é tocar a bola para a frente e tomar as medidas pertinentes.

AQUÁRIO 21-1 a 19-2

As discordâncias são muito mais relativas à forma com que as coisas são ditas do que próprias da essência delas. No fundo parece que as pessoas não se entendem porque não o desejam mesmo. Isso não tem solução.

PEIXES 20-2 a 20-3

Amplie o horizonte de sua mente para abranger compreensivamente os acontecimentos perturbadores da atualidade. Esses não representam um fim em si mesmo, apenas um degrau necessário para o que está além.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.