O espanhol Ficció vence em Mar del Plata

O espanhol Ficció, do diretor catalão Cesc Gay, foi o grande vencedor da 22ª edição do Festival de Cinema de Mar del Plata, encerrado na noite de sábado na cidade da costa Argentina. Ficció detecta com sagacidade e inteligência o mal-estar e o incômodo de uma geração que tenta redefinir seu papel na sociedade atual. O longa conta a história de Alex, um diretor de cinema que tenta terminar o roteiro de seu próximo filme, que decide viajar para a casa de um amigo no campo para terminar o trabalho. Lá, acaba conhecendo Mônica, uma violinista que passa férias na pequena cidade. Os dois acabam por construir uma amizade especial.Ficció (Ficção) fala da crise emocional que se abate sobre uma geração de adultos na faixa dos 40 anos em todo o mundo. ?Fico muito feliz com este prêmio, porque reconhece que falo de um problema que não é localizado. Apesar de eu ter me baseado em minhas próprias experiências, observações e entrevistas que fiz com meus amigos, Ficció não retrata uma história exclusiva dos espanhóis. Isso acontece com todos que vivem nas sociedades urbanas. O modelo clássico de família está ruindo", disse ele. "Na geração de nossos pais, era imutável a instituição da família tradicional. Eles se casavam, tinham filhos e era isso. Nossa geração é mais egoísta. Ter filhos é algo que muda muito nossas vidas. Além disso, as famílias estão se separando. E os adultos estão diante do impasse de redefinir quais são os seus papéis, seja da mulher seja do homem?, declarou o diretor Cesc Gay. Participação brasileira O Brasil integra a lista dos premiados no mais importante festival de cinema da América Latina com as menções honrosas dadas a O Maior Amor do Mundo, de Cacá Diegues, que fez parte da Competição Mundial da seleção oficial; e de O Céu de Suely, de Karim Aïnouz, que integrava a Competição Latina. O Céu de Suely faz um retrato duro, porém lindo e carinhoso, de um universo feminino e das dificuldades enfrentadas pelas mulheres brasileiras. O longa de Aïnouz também foi eleito pela Federação Internacional de Críticos de Cinema como o Melhor Filme da América Latina do evento. HomenagensDurante a cerimônia, dois ícones da cultura argentina receberam homenagens à atriz argentina Norma Aleandro e ao ator e cantor Gogó Andreu. Aplaudido de pé, o carismático Gogó cantou para uma platéia emocionada e reverente suas principais canções, que são clássicos da música popular argentina, como Caramelo Santo, Cuando la noche se termina, Para encontrar un nuevo amor, Hambre nunca pasé, Cuando las barbas e Cuidado con el dilúvio.Norma Aleandro, atriz de sucessos mundiais como O Filho da Noiva, de Juan José Campanella, e A História Oficial, de Luis Puenzo, que recebeu o La historia oficial o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 1986 e deu à atriz o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes. ?Quero agradecer e dedicar este prêmio especialmente a esta gente que junta dinheiro, nunca se sabe como, e que anda com uma câmera no ombro filmando e trabalhando e fazendo cinema. Foi com estes que aprendi a fazer cinema?, declarou a eterna musa do cinema argentino. Confira os prêmios principais:PREMIAÇÃO OFICIAL - COMPETIÇÃO MUNDIAL Melhor Filme - FICCIÓ(Espanha, 2006, Diretor: Cesc Gay) Premio Especial do Júri - JARDINS EN AUTOMNE (França-Itália-Rússia, 2006, Diretor: Otar Iosseliani) Melhor Direção -MARINA SPADA (Come l´ombra, Itália, 2006) HONG SANG-SOO(Woman on the beach, Coréia do Sul, 2006) Melhor Atriz - SANDRA HÜLLER(Madonnas, Alemanha-Suíça-Bélgica, 2006, Diretor:) Melhor Ator - CARLOS RESTA (La Peli, Argentina, 2007, Dire:tor Gustavo Postiglione) Melhor Roteiro - ZAZA RUSADZE Y DITO TSINTSADZE(The man from the Embassy, Alemanha, 2006, Diretor: Dito Tsintsadze) Menção Honrosa - O MAIOR AMOR DO MUNDO (Brasil, 2007, Diretor: Carlos Diegues) COMPETIÇÃO LATINO-AMERICANAMelhor Filme - M(Argentina, 2007, Diretor: Nicolás Prividera) Menção Honrosa - O CEÚ DE SUELY(Brasil-França-Alemanha-Portugal), 2006, Diretor: Karim Aïnouz) TIERRA ROJA(Paraguai, 2006, Diretor: Ramiro Gómez) FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE IMPRENSA CINEMATOGRÁFICA (FIPRESCI) Melhor Filme da Competição Latino-americana: M(Argentina, 2007, Diretor: Nicolás Prividera)Melhor Filme da América Latina 2006 - O CEÚ DE SUELY(Brasil-França-Alemanha-Portugal, 2006, Diretor: Karim Aïnouz)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.