O descaso com instituições culturais em São Paulo

Instituições culturais estagnadas não são novidade em São Paulo. Algumas delas já tiveram vida ativa e grande movimento, mas hoje estão fechadas ou em compasso de espera. É o caso do Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, no Morumbi. Criado por Pietro Maria Bardi, abriga a Casa de Vidro, projeto da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992) tombado pelo Iphan no dia 9 de dezembro como patrimônio nacional. A Casa de Vidro, erguida em 1951, é uma edificação modernista comparada à famosa Casa da Cascata de Frank Lloyd-Wright nos Estados Unidos, um marco arquitetônico. Após a morte de Bardi e Lina, disputas familiares truncaram seu desenvolvimento. A última exposição realizada pelo instituto foi a mostra Lina Bo Bardi Arquiteto, inteiramente importada da Itália, onde fora montada originalmente. A administração buscou recursos de R$ 710 mil com base na Lei Rouanet para cobrir custos, mas não conseguiu patrocínio. Atualmente, a maior atração da instituição a própria Casa de Vidro, não recebe visitantes. Desde 2 de outubro, estão suspensas as visitas para obras de revitalização, que prevêem descupinização do seu interior e das peças do acervo além de reparos em pontos de infiltração nas lajes e paredes. Curiosa situação também vive a Galeria Prestes Maia, na Praça do Patriarca, hospedeira do incógnito Masp-Centro. A reforma dos 6 mil m² da galeria já consumiu mais de R$ 6 milhões, mas sua vocação - a de se abrir para o centro de São Paulo - jamais se concretiza. A última proeza da administração foi vetar a passagem pelo seu interior dos visitantes da mostra Anish Kapoor do CCBB, alegando insegurança. No ano passado, o Museu da Imagem e do Som realizava um show do músico Matt Costa. Blecaute no bairro, e descobriu-se que nem gerador tem a instituição, que é do Estado. E o Museu do Folclore? 30 mil peças e 5 mil livros, alguns recolhidos por Mário de Andrade, vagam por galpões da Prefeitura, em busca de lugar ao sol. Na cultura da politicagem, prepondera a politicagem da cultura. Ou a miopia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.