O desafio da estrada

Desde sua publicação, em 1958, o livro cult de Jack Kerouac, On the Road, virou obra de referência para contestadores de todas as latitudes. Botar o pé na estrada virou mais que um desejo, uma palavra de ordem. O cinema norte-americano, até como reação a Hollywood, criou toda uma vertente de estradeiros, mas o livro de Kerouac, apesar das várias tentativas para levá-lo à tela, permanecia infilmável.

O Estado de S.Paulo

08 Julho 2012 | 03h09

Quem enfrenta, e vence, o desafio é um estradeiro do Brasil, o diretor Walter Salles, que desde A Grande Arte e já antes, em seus documentários para TV, sempre teve a atração pela vida sem rumo, on the road. Lançado no Festival de Cannes, em maio, Na Estrada tem ganhado admiradores como espectadores que resistem à abordagem do cineasta, e consideram seu filme bonito, mas sem alma. Faltaria a Na Estrada justamente o batismo da sarjeta.

O filme é sobre uma amizade traída. Sal, o narrador, cai na estrada com seu amigo Dean e a mulher que ambos desejam, Marylou. Sam Riley, Garret Hedlund e a estrela da série Crepúsculo, Kristen Stewart, são os intérpretes dos papéis. São ótimos. Belos e malditos, mas Hedlund é o mais intenso do trio, como seu personagem, Dean. Na Estrada pode jamais ser uma unanimidade, mas é um filme que você precisa conhecer./ LUIZ CARLOS MERTEN

NA ESTRADA

Direção: Walter Salles. Elenco: Sam Riley, Garret Hedlund, Kristen Stewart, Kirsten Dunst, Alice

Braga. Estreia prevista para sexta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.