O comboio do Macca

'Hey, estou indo ao Brasil. Venham me ver', convoca o ex-beatle. Agora é pra valer: Paul está chegando!

Jotabê Medeiros, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2010 | 00h00

Paul McCartney chegará ao Brasil alguns dias antes do primeiro show no País, em Porto Alegre, no Estádio Beira-Rio, dia 7 de novembro. Apesar de ser um ex-beatle, um dos maiores artistas do rock do século 20 - ele ainda mantém o saudável costume de ensaiar com sua banda antes do show e fazer o soundcheck, a passagem de som, no Estádio onde tocará.

Ele chegará ao Brasil com uma equipe de 110 pessoas, um notável comboio ao qual se juntarão 500 outras pessoas no Brasil, diz o empresário Luiz Oscar Niemeyer, executivo da Planmusic Entretenimento, o homem que realizou o sonho de 10 entre 10 empresários do show biz. Niemeyer é o nome por trás de um recorde mundial: em 1990, realizou o concerto de McCartney no Maracanã, que levou 184 mil pessoas ao estádio e tornou-se o maior show solo do rock segundo o Guinness Book. Realizou shows de Eric Clapton, Rolling Stones, Bob Dylan, Radiohead e Coldplay.

Parece delírio começar dois parágrafos com a frase "Paul McCartney chegará ao Brasil". Foram tantos alarmes falsos que muita gente apostava que essa era mais uma "barriga". Por conta disso, a Planmusic teve o cuidado de confirmar com a única pessoa que realmente poderia: Paul McCartney. Foi durante visita à casa de Paul em Londres, semana passada, que a produtora gravou com o cantor e compositor um vídeo, ao piano, em que Paul manda uma mensagem inequívoca para o Brasil: "Hey, estou indo para o Brasil! Venham me ver, eu vou ver vocês! Let"s rock! Hey, c"mon!", convocou o músico.

Única exigência do artista até agora é a de sempre: só poderá haver comida vegetariana no catering. "Em show de Paul, todo mundo que vai trabalhar se torna vegetariano por um tempo", brinca Niemeyer. "Existe a possibilidade de um segundo show (no Morumbi). Mas não estou autorizado ainda (a confirmar)", disse Luiz Oscar Niemeyer. Ele deu detalhes da estrutura do show. "Vamos ter dois telões de LED de 18 metros de altura por sete de largura. O palco terá 60 metros de frente por 24 de altura." O termo LED significa Light-Emitting Diode (diodo emissor de luz), um diodo semicondutor que, quando energizado, emite luz visível.

As negociações para a vinda de Paul McCartney foram concluídas há menos de 30 dias. Jorge Nasser, diretor de Marketing do Bradesco, lembrou das circunstâncias da última visita de Paul ao Brasil, há 17 anos: "A inflação estava em 2,780% ao ano, a moeda era o cruzeiro real e Ayrton Senna conquistou sua última vitória."

Niemeyer riu divertido quando um jornalista lhe perguntou se tinha planos de trazer o outro ex-beatle remanescente, Ringo Starr, ao Brasil. "Os fãs-clubes chegaram a iniciar uma negociação, mas não conseguiram nada. E como o senhor conseguiu com o Paul...", afirmou o rapaz. Niemeyer diz que Ringo nunca esteve nos seus planos. Também diz que não passou os últimos 17 anos enchendo a paciência de Paul para retornar ao Brasil - começou a fazer investidas mais sérias nos últimos 5 anos, mas as circunstâncias lhe eram desfavoráveis. Este ano, Paul disse sim.

Entretanto, há más notícias para os chilenos: não está confirmado um show em Santiago, como chegou a aventar a mídia local. Os outros shows na América do Sul são na Argentina, dias 10 e 11 de novembro. Paul esteve no país em 1993, e fez três shows no Estádio do River Plate. Há problemas na confirmação do estádio em Buenos Aires desta vez, porque a prefeitura está proibindo os shows no local por causa das vibrações que o público produz, que afetam edifícios do bairro e incomodam vizinhos.

Segundo release da produtora, desde seu lançamento em março, a nova temporada da Up and Coming Tour já foi apresentada em 25 shows entre América do Norte, América Latina e Reino Unido. Os shows foram vistos por mais de 500 mil pessoas nos últimos meses. Entre os milhares de fãs que foram aos shows, contabilizam os promotores da turnê brasileira, estão artistas e músicos como Katie Holmes, Dave Grohl, Samuel L. Jackson, Quincy Jones, Woody Harrelson, os Jonas Brothers, Kings of Leon, Kaiser Chiefs, David Williams, Kanye West, Chris Martin (do Coldplay) e sua mulher, a atriz Gwyneth Paltrow, Tom Hanks, Neil Young, Brian Wilson, John Paul Jones, Jack Nicholson, Steven Tyler e Danny Devito.

No Brasil, a previsão é que os shows sigam o mesmo arcabouço de set list, com poucas variações, incluindo músicas que possibilitam quase três horas de apresentação. Haverá composições de diferentes épocas da carreira de Paul McCartney, passando pelo período dos Beatles, Wings, carreira solo e material de The Firemans 2008/Electric Arguments.

Nos últimos anos, Paul tem corrido o mundo com shows em lugares simbólicos, como a Praça Vermelha, em Moscou; a parte externa do Coliseu de Roma; o maior show ao ar livre já realizado na Ucrânia; o primeiro show em Tel-Aviv e uma apresentação transmitida para uma estação espacial da Nasa. A Up and Coming Tour começou em março de 2010, após a bem-sucedida turnê Summer Live 09, que teve início com a apresentação triunfante no Festival de Coachella, com ingressos esgotados. Paul McCartney também fez uma apresentação surpresa no talk show de David Letterman, o Late Show, com um miniconcerto na frente do Ed Sullivan Theater - uma multidão encheu a Broadway para o evento.

A turnê Summer Live 09 começou intensa com seus shows de estreia no New Yorks CitiField Stadium (mesmo local do Shea Stadium, onde em 1965 os Beatles iniciaram sua "conquista da América").P

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.