O clássico do quintal

Um dos espetáculos mais disputados na cidade atualmente é realizado, todo primeiro sábado do mês, no quintal de uma casa na Lapa. Dez palhaços apresentam o Jogando no Quintal, espetáculo teatral em que a palavra de ordem é a improvisação. São dois times, cada um com três atletas. Há também um árbitro e três músicos. O público vai sugerindo os temas (aparecem as coisas mais absurdas!) e os palhaços precisam encenar a tarefa proposta num tempo determinado. O próprio público decide qual dos dois times fez melhor, levantando cartões coloridos. Cada vitória vale um gol. "A brincadeira começou em 2001, baseada numa experiência européia, que misturava um jogo de hóquei e improviso teatral feito por amadores", explica César Gouvêa, mais conhecido como "Dr. Cizar Park", também integrante do grupo Doutores da Alegria. "Trocamos o hóquei por futebol e somos palhaços profissionais." Antes da partida, os times tiram fotos perfilados, há fogos de artifício e até hino e hasteamento de bandeira. Os primeiros "jogos" foram disputados no quintal da casa de César, na Rua Cotoxó, em Perdizes. Como o espaço ficou pequeno, as partidas passaram a ser realizadas num espaço maior, batizado de Clube de Regatas Cotoxó. Ele fica na Rua Faustolo, 637, na Lapa. O número máximo de espectadores é de 140. Os ingressos para a apresentação de hoje, às 21h, custam R$ 10 e precisam ser reservados pelos telefones 3873-7825 ou 9148-9970. Ah, o grupo está à procura de mais quintais para realizar outros jogos. Leia mais na coluna ´Curiosidade´, de Marcelo Duarte no JT

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.