O capitão Horácio

-Esta é a minha esposa, Rute...

VERISSIMO, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2013 | 02h09

- Hm. Simpática

- Ela é uma mulher fantástica. Estamos casados há 25 anos.

- E estes são...

- Os filhos. Gustavo e Leinha. Foi a Leinha que nos deu a única neta. Olha só, que amor...

- Que beleza!

- Maria Rita. Três anos. A queridinha do vovô.

- E este?

- Ah, este é o capitão Horácio.

- Capitão Horácio?

- O amor da minha vida.

- O quê?

- Do tempo em que eu era homossexual. Tivemos um caso durante sete anos, até eu resolver me curar.

- Você era homossexual e se curou?

- Sim. Foram sete anos intensos com o capitão Horácio, mas senti que aquilo não era pra mim.

- E como você se curou?

- Não foi fácil. Procurei psicólogos, psicanalistas, grupos de apoio, orientação religiosa... Finalmente me sugeriram que experimentasse a homeopatia.

- Homeopatia?!

- Chá de cipó amarelo.

- E deu certo?

- Tiro e queda.

- Esse chá...

- Tomo todos os dias, depois do almoço. O cipó amarelo vem da Amazônia. Os índios tomam desde pequenos, para prevenir.

- Mas... Você carrega uma foto do capitão Horácio na carteira...

- Foi um período importante na minha vida, que eu não quero esquecer.

- E como foi a separação?

- Amigável. Ele era uma pessoa muito distinta. Espiritual. E atlético, maratonista. Ou era, quando nos conhecemos.

- Não foi um rompimento traumático, então?

- Não. Ele entendeu minha posição, nos despedimos...

- E nunca mais se viram?

- Nunca. Não sei que fim ele levou. Ou que cara tem hoje. Certamente não é mais a da foto.

- Quer dizer que existe cura para o homossexualismo?

- Existe. As pessoas ficam fazendo pouco desse deputado Feliciano, mas existe. Chá de cipó amarelo da Amazônia. Dou a receita para quem quiser

- E é tiro e queda?

- Tiro e queda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.