O balanço do jazz moderno, no Nublu Jazz Festival

O balanço do jazz moderno, no Nublu Jazz Festival

Destaque é o cantor americano José James, entre nomes de gerações novas e antigas no Sesc Pompeia

Roberto Nascimento, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2010 | 00h00

Quando Herbie Hancock lançou seu seminal disco Headhunters, nos primórdios do fusion, em 1973, ficou claro que um bom groove é capaz de segurar a atenção de qualquer plateia durante um solo de 15 minutos. O disco vendeu como água e, desde então, o diálogo entre o jazz e o funk, iniciado também no trabalho de Miles Davis, no mesmo período, agregou uma profusão de variações e nuances estilísticas à mescla dos dois gêneros.

Ecos contemporâneos dessa conversa podem ser ouvidos, de hoje a sábado, no Nublu Jazz Festival, que levará ao Sesc Pompeia nomes de gerações novas e antigas que casam improvisos e bases de dub, drum n"bass, funk, hip hop e outros ritmos.

O destaque atual é o incensado cantor americano José James, crooner que foi uma das grandes revelações de 2008, com seu disco de estreia The Dreamer. No novo disco, Blackmagic, James visita o hip hop de a vanguarda com a ajuda de produtores como o brilhante Flying Lotus, mestre em mesclar batidas eletrônicas com texturas jazzísticas. James é de Minneapolis, estudou jazz em Nova York, mas foi descoberto pelo produtor-DJ inglês Gilles Peterson e mudou-se para Londres.

"Acabo de voltar do Reino Unido, onde frequentei bastante uma casa noturna chamada Plastic People. Lá, conheci Kiernan Hebden, do Four Tet, James Blake e os caras do Mount Kimbie, produtores que estão arrebentando. A música eletrônica de lá está anos à frente da dos Estados Unidos e isso me influenciou bastante", contou, em entrevista ao Estado.

No disco, o cantor é mais econômico do que os seus parceiros eletrônicos e a boa mescla envereda para um neo soul esparso e dançante.

A credencial vintage do festival vai para o veterano ás do trompete Eddie Henderson, que ampliou a receita de Hancock em uma série de ótimos discos, nos anos 70. Henderson participa hoje da apresentação do grupo Silver, cuja base é o Love Trio, que toca amanhã sua mescla virtuosística de dub e drum n"bass. O grupo local São Paulo Underground, dos excelentes Maurício Takara, Guilherme Granado e Rob Mazurek, dá o parecer free jazz-post rock nessa conversa.

NUBLU JAZZ FESTIVAL

Sesc Pompeia. Rua Clélia, 93, tel. 3871-7700.

De hoje a sábado, 21h30. R$ 7 a 28. Até sábado,

Tudo o que sabemos sobre:
Nublu Jazz Festival

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.