O ano alemão no Brasil

Diretor mundial do Instituto Goethe, o cientista Klaus-Dieter Lehmann chega amanhã a São Paulo para oficializar 2013 como o Ano da Alemanha no Brasil. Membro do conselho consultivo responsável pela organização, ele vai anunciar também a formação de parcerias com empresas alemãs sediadas no País, a fim de se criar um fomento para as ações previstas.

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2011 | 00h00

Quase todas essas empresas têm departamentos para fomento a cultura ou atividades sociais. "Nós nos complementamos", comentou Wolfgang Bader, diretor do Goethe-Institut Brasil. Sobre o projeto, Lehmann falou ao Estado.

Qual é o caminho para apresentar a cultura alemã a brasileiros? O Brasil dispõe de instituições culturais de altíssimo nível que têm conhecimento de artistas alemães contemporâneos como Neo Rauch, Gerhard Richter ou Andréas Gursky, ou de cineastas como Volker Scholöndorff e Tom Tykwer, assim como de novos autores como Herta Müller e Daniel Kehlmann. Para nós, é importante integrar e apresentar as novidades culturais com formatos interessantes de evento, informar, convidar especialistas e artistas brasileiros para a Alemanha, para os festivais de cinema como a Berlinale, o Encontro de Teatro de Berlim, encontros de tradutores e muito mais.

A cooperação entre Brasil e Alemanha na área da pesquisa científica já se tornou tradicional.

O Ano da Alemanha oferece boas condições para a definição de projetos de cooperação na área da ciência. Os campos mais importantes serão: energia renovável, questões ambientais, nano e biotecnologia, mobilidade, arquitetura e sociologia das cidades, sendo que as formas de aplicação desses conhecimentos terão um papel fundamental em tais cooperações.

Será possível realizar projetos de caráter permanente?

O Goethe-Institut não é uma agência de eventos. Trabalhamos em estruturas e com resultados que são construídos a longo prazo, com parceiros que nos conhecem há anos e com os quais obtemos efeitos duradouros. Foi desse modo, por exemplo, que o teatro contemporâneo alemão pôde ser conhecido no País. A parceria é uma diretriz para nós.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.