O 1º patrocínio de Ney Matogrosso

A situação é inédita para Ney Matogrosso. Pois nunca, em seus 40 anos de carreira, Ney teve um trabalho patrocinado por uma empresa. "Sempre banquei meus shows e meus discos." O artista é um dos contemplados pela marca de cosméticos Natura para ter bancados seu novo disco e sua nova turnê de shows, no início de 2013. Ao lado de Ney, que fará seis shows em grandes capitais (Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte e Salvador), também terão patrocínios para shows a rapper paulistana Lourdez da Luz e o Grupo Uirapuru - Orquestra de Barro, formado por 15 jovens do povoado cearense de Moita Redonda, que tem como tradição a criação de instrumentos de cerâmica. Além de suas apresentações, eles terão um DVD com o registro da temporada que farão fora do Ceará.

JULIO MARIA, O Estado de S.Paulo

27 Outubro 2012 | 03h13

Ney decidiu primeiro fazer os shows para depois lançar o disco. Seu repertório, já fechado, vai trazer músicas de Chico Buarque, Criolo, Vitor Ramil, Pedro Luis, Dan Nakagawa, Alzira Espíndola, Itamar Assunção e Ben Gil. Dani Black e Vitor Pirralho são suas apostas no novo. "São artistas ainda conhecidos só em seus guetos", diz.

Sua banda virá com o percussionista Marcos Suzano, o baixista Arthur Maia e o guitarrista Davi Moraes. Sobre sonoridades, o Ney modelo 2013 será mais rock e mais pop, muitas vezes dançante e poucas intimista. "Nunca coloquei elementos pop tão explicitamente como farei agora. Será um álbum de pegada roqueira, ao contrário do que fiz em Beijo Bandido."

A condição de patrocinado não o deixa desconfortável. "Esta empresa lança discos sempre bem trabalhados. É uma situação em que posso fazer shows e ganhar mais por eles."

Ao contrário da agenda que seguiu entre 2011 e 2012, decreta: "Não quero mais participar de nada (shows e discos de outros artistas). Encerrei isso de vez." Ney quer fazer a estreia de sua nova temporada em Juiz de Fora (MG). Na sequência, deve inaugurar um teatro no Rio de Janeiro, do grupo gaúcho Bourbon.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.