Novos livros de Tintim, para todas as idades

Tintim é o anti-herói mais heróico do mundo da fantasia e das histórias em quadrinhos. Ele não tem superpoderes como qualquer outro defensor dos fracos e oprimidos, tem como ajudante um cachorrinho inofensivo e ainda enfrenta coisas dignas de um trapalhão. Mesmo assim, o repórter criado pelo belga Hergé (pseudônimo de Georges Remi) sobrevive graças a seus milhões de fãs desde a década de 1930, quando foi publicado pela primeira vez. Os livros, coloridos e no formato 22 x 29,5 cm, estão sendo relançados no Brasil desde 2005 pela Cia. das Letras, depois de anos fora de catálogo. O sucesso editorial já é garantido, já que Tintim é uma delícia para todas as idades. Prova disso é que o personagem - além de seus ?colegas?, o cachorrinho Milu, os policiais Dupond & Dupont, o professor Girassol e muitos outros - já vendeu mais de 200 milhões de cópias em todo o mundo, em mais de 50 idiomas. Uma curiosidade: como Hergé sempre primou pelos detalhes na discrição dos países visitados em suas aventuras por Tintim, a versão mais recente de A Ilha Negra, publicada originalmente em 1937, ficou diferente. Em 1964, a editora Methuen exigiu a mudança de 131 ?erros? da versão original. E foi atendida pelo ?pai? do herói.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.