Novos criadores propõem volta ao tempo

A galeria Thomas Cohn apresenta duas exposições de jovens artistas plásticos que propõem, cada um a sua maneira, uma volta ao tempo. Tanto Walter Goldfarb, que expõe no primeiro andar, como Carmen Alves, que mostra seus trabalhos no mezanino, evocam o passado em seus trabalhos. Os dois foram descobertos pela galeria, no programa Portas Abertas, que seleciona novos criadores e os lança no mercado.Carmen, uma das escolhidas pelo programa do ano passado, apresenta uma série de desenhos em papel-arroz. Os delicados trabalhos, que estarão pendurados por linhas finas, como varais, trazem símbolos que a artista identifica como representações das cruzadas medievais, como espadas, flechas, forcas e janelas de calabouço.Carmen batizou de Castelos esses desenhos, realizados com nanquim, bordados em algodão, furos e rasgos que se diluem na claridade da sobreposição das camadas brancas do papel-tecido.Goldfarb foi apresentado ao circuito artístico pelo mesmo programa, em 1996. Hoje, com tela sendo leiloada na Christie´s, o artista observa que seu trabalho se aproxima cada vez mais das questões psicanalíticas, como na tela A Morte da Renascença, em que propõe um jogo ótico, evocando a pintura de El Greco, A Morte do Conde de Orgaz, mas de cabeça para baixo."É também uma relação com as ambigüidades da figura de Baco ou Dionísio, que tem, ao mesmo tempo, o mistério e a voluptuosidade da mulher e a virilidade do homem", afirma o artista. Obcecado pela história da arte, Goldfarb propõe uma volta ao passado por meio de um cruzamento de referências.A maior tela da mostra, por exemplo, representa a Santa Ceia, de Da Vinci, como uma cena partida ao meio, de onde surge a figura do regente Leopold Stokowsky, que parece reger com as mãos limpas a movimentação da mesa também cortada ao meio. O nome da tela de 12 metros é Fantasia, título do filme de Walt Disney que faz referência ao regente.Carmen Alves e Walter Goldfarb. De segunda a sexta, das 11 às 19 horas; sábado, das 11 às 14 horas. Galeria Thomas Cohn. Avenida Europa, 641, em São Paulo, tel. 883-3355. Até 10/6. Abertura às 20 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.