Novo teatro, hábitos de sempre

Depois de quase um mês em soft opening ? com número menor de ingressos vendidos e programação mais espaçada ?, o Municipal voltou no sábado a operar de acordo com sua capacidade total. Entre as novidades, está a presença de um boulevard na lateral do prédio, ocupado por um jardim e mesas que fazem a ligação com o restaurante Assyrios ? no terceiro intervalo, porém, os seguranças fecharam as portas e avisaram que "problemas com vazamentos" haviam levado à interdição do restaurante. Em tempo: novo teatro, velhos hábitos. Um dos problemas mais antigos do Municipal carioca parece não ter sido resolvido: a presença de cambistas que, antes do espetáculo, vendiam ingressos para todos os setores: um lugar no Balcão Superior chegava a custar R$ 90 ? R$ 30 a mais do que o preço da bilheteria. / J.L.S.

, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.