Novo Paulo Coelho sai pela sextante

O escritor Paulo Coelho já lançou seus livros pelas editoras Objetiva, Rocco, Planeta do Brasil, Agir e, desde a semana passada, tem um contrato assinado com a Sextante que, em agosto, pretende editar O Aleph. Com uma tiragem inicial de 200 mil cópias, o livro vai tratar de experiências do próprio escritor, descritas por ele em seu blog como de "vidas passadas". O tempo e o valor do contrato não foram informados. Tampouco foi noticiado se o acordo prevê a edição de outras obras.

, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2010 | 00h00

Ao longo das diversas negociações, as cifras foram aumentando. Quando trocou a Objetiva pela Rocco, por exemplo, em 2002, o acordo acertado na época foi de R$ 600 mil. Quando levou sua obra para a Planeta, em 2005, Coelho firmou um contrato de US$ 800 mil. Pelas negociações, a editora tinha direito a 14 títulos e publicou um inédito, A Bruxa de Portobello, além de uma polêmica biografia do autor, escrita por Fernando Morais (O Mago, em 2008).

Naquele mesmo ano, Coelho acertou com a Agir (que pertence ao grupo Ediouro) os direitos de publicação de O Vencedor Está Só, que saiu com tiragem inicial de 200 mil exemplares (e vendendo, até agora, a metade). Foi o único inédito lançado pelo selo, depois do acordo com a Sextante, fechado no dia 29 passado.

Em seu site, Coelho informa já ter vendido mais de 135 milhões de livros no total, traduzido em 67 idiomas e editado em mais de 150 países. Contatado por e-mail, o escritor preferiu não dar declarações. / U.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.