Novo ministro anuncia editais para patrocínio cultural

Em seu primeiro ato público como ministro da Cultura - confirmado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas não empossado -, Juca Ferreira anunciou ontem, no Rio, mais um lançamento conjunto de editais de seleção pública pelo MinC e Petrobras. Foram criadas duas áreas nas quais candidatos poderão inscrever-se para pleitear patrocínio: programação de centros culturais e expressões culturais afro-brasileiras. São dez editais, que consumirão R$ 28 milhões. Os oito existentes já contavam com o apoio da Petrobras. O maior montante - R$ 7 milhões - vai para o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz, que tem o objetivo de apoiar financeiramente a produção e a pesquisa de teatro por companhias brasileiras. Ferreira reafirmou que está entre suas prioridades o aprimoramento da Lei Rouanet. Em cerimônia com a presença de produtores culturais e artistas, disse que eles não deveriam ter de fazer um périplo pelas empresas privadas atrás de patrocínio, já que o dinheiro obtido por elas pela renúncia fiscal é público. "Se o único mecanismo (de patrocínio) que a gente consegue ter é 100% de renúncia fiscal, os artistas não deveriam precisar ir aos departamentos de marketing das empresas. Deveria ser possível encurtar o caminho." Foi muito aplaudido. A nova proposta de Lei Rouanet tentará corrigir isso, estimulando as empresas nesse sentido. Segundo a Petrobras, 2008 poderá ter ainda um novo ciclo de patrocínios, além desse e do Programa Petrobras Cultural. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

08 Agosto 2008 | 10h06

Mais conteúdo sobre:
cultura patrocínio editais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.