Novo livro de Nick Hornby é lançado no Brasil

Uma das atividades preferidas do inglês Nick Hornby é fazer listas - foi assim que se tornou uma celebridade no mundo pop com livros como Alta Fidelidade e Um Grande Garoto, que já foram adaptados para o cinema. E a música sempre foi uma das suas paixões, a ponto de ele listar as canções que marcaram sua vida em 31 Canções, livro que a editora Rocco lança hoje.Ao contrário de outros trabalhos do escritor, que começou a carreira escrevendo artigos para revistas, 31 Canções não é um livro de ficção. A partir das canções que marcaram sua vida (para o bem e para o mal), Hornby conta como foi sua primeira transa, a primeira viagem aos Estados Unidos (um contraste com a Inglaterra deprimida de sua adolescência), os grandes amores, as separações, a paternidade. E os critérios de escolha das músicas não seguem normas ou tradição - para Hornby, gostar de uma melodia é o mesmo que se apaixonar: a gente não escolhe, mas é escolhido. É a argumentação que ele utiliza, por exemplo, para justificar a canção Thunder Road (ode de Bruce Springsteen a carros, garotas e velocidade) como sua preferida em todos os tempos. Há outras paixões arrebatadoras, como duas canções da banda escocesa Teenage Funclub, Your Love Is the Place I Come from e Ain´t that Enough. O amor, aliás, é correspondido, pois o grupo já cancelou um show só para poder tocar no lançamento de seus livros. Hornby, aliás, sempre defendeu a teoria de que pessoas desarticuladas emocionalmente têm mais tendência para gostar de música pop. Logicamente não faltam clássicos, como Heartbreaker, do Led Zeppelin, e Rain, dos Beatles. Hornby aponta também as novidades que despertaram sua atenção como I´m like a Bird, de Nelly Furtado, e No Fun/Push it, mistura das bandas Salt ´N´ Peppa com The Stooges feita pelo Soulwax, grupo que se apresentou no Brasil no ano passado. Os fãs de carteirinha da obra de Hornby vão perceber também certas ligações com sua obra. Com a inclusão da canção The Calvary Cross, de Richard e Linda Thompson, casal que cantava música folk em pubs londrinos e que inspirou dois personagens de Alta Fidelidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.