Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

Novo júri refresca o American Idol

Jennifer Lopez e Steve Tyler estreiam na competição

Mary McNamara/LOS ANGELES TIMES, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2011 | 00h00

A 10.ª temporada de American Idol - que estreou há uma semana nos EUA e chega ao Brasil neste sábado, às 20 horas, no canal Sony - finalmente trouxe alguns prós. Quando foi lançada a nova edição, o reality show teve a pior audiência de todas as suas estreias, caindo 13% em relação à temporada anterior. Porém, 26,2 milhões de espectadores vencem facilmente qualquer concorrente. Quando os novos jurados tomaram seus lugares, pela primeira vez na história do reality, as inseguranças dos competidores não foram espelhadas na mesa do júri.

Jennifer Lopez e Steve Tyler são astros de longa carreira, que não têm nada a perder nem a ganhar sendo parte do American Idol. Isso significa que eles não estão desesperados para se estabelecerem como personalidades. Depois do comportamento bipolar do painel do ano passado, com Ellen DeGeneres e Kara DioGuardi, o humor confiante de Tyler e a graça natural de Jennifer provocaram um alívio tão abençoado que a maior questão da noite - pode o reality sobreviver sem Simon Cowell? - foi eclipsada pela realização de um show com um painel de jurados que não é doloroso de se ver.

"Garota, você tem muito drama, mas nenhuma nota", Tyler disse a uma candidata durante a estreia do reality, mostrando que sabe dizer a verdade de forma divertida, mas não hostil. Há algo tão profissional e amigável no novo trio de jurados que até Jackson parece novinho em folha, mais relaxado e menos dependente de tiques cansativos e posturas previsíveis.

Jackson e outras tantas pessoas disseram que Cowell era insubstituível e isso certamente é verdade em termos de crítica cruel. Mas, mais do que isso, Cowell via o concorrente sob o olhar do homem do dinheiro que vê o sucesso como uma fórmula de marketing. Ele não via a habilidade artística de equilibrar paixão, dedicação e o controle emocional necessários para ser bem-sucedido. Tyler e Jennifer, por outro lado, são artistas que buscam o talento fazendo com que o reality seja mais interessante. Eles podem ver algo que os outros jurados do passado não conseguiam enxergar. Pode ser que Cowell venha a fazer falta, mas, por hora, é bom ver dois jurados que não estão preocupados em se transformarem em astros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.