Novo "Harry Potter" deve ficar para depois do Natal

J.K. Rowling, criadora da série de livros Harry Potter, revelou que está grávida. Mas deixou claro, para alívio dos milhões de fãs do menino-mago em todo o mundo, que o novo livro da série já está a caminho. Mesmo assim, não se deve contar com o livro para o próximo Natal. Com isso, não há data prevista para o quinto volume chegar às livrarias. A escritora revelou que ela e seu marido ganham bebê na próxima primavera. A editora britânica que detém os direitos de publicação do livro, a Bloomsbury Publishing, disse que a data do lançamento será anunciada tão logo receba os originais. Analistas dizem que geralmente leva-se entre três e cinco meses a partir do momento em que um manuscrito é entregue e possa ser publicado. As ações da Bloomsbury subiram 1,6 por cento na manhã da sexta-feira passada e já triplicaram de valor desde o início de 1999. A série Harry Potter começou em junho de 1997, com Harry Potter e a Pedra Filosofal e continuou com um livro por ano até Harry Potter e o Cálice de Fogo, em julho de 2000. Rowling começou a escrever a saga do bruxinho quando era mãe separada e enfrentava dificuldades financeiras. Hoje ela tem uma das maiores fortunas da Grã-Bretanha. Na semana passada, ela teve duas boas notícias a comemorar. Ganhou um processo por plágio na quarta, quando um tribunal norte-americano desconsiderou um processo que havia sido movido contra ela. Questionada se isso a havia atrapalhado com o novo livro, ela respondeu: "Sim, é claro. Qualquer pessoa que já esteve envolvida num processo que chega ao tribunal sabe que isso consome tempo e ocupa sua cabeça." Em uma entrevista à BBC, ela procurou tranqüilizar seus fãs: "Boa parte do livro já está pronta. Já tenho um começo, um meio e um fim. Já dá para ler o livro e sei que muitos admiradores de Harry Potter diriam: ´Nos dê o livro assim mesmo como está´. Mas sou perfeccionista e ainda quero mexer um pouco mais nele." A entrevista foi ao ar em um programa de TV destinado às crianças: o The Children´s Newsround.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.