Novidades do 'BBB 9' não impedem queda de audiência

Programa da Rede Globo continua mobilizando ibope e repercutindo, é fato, mas não como antes

AE, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2009 | 12h42

Participantes da terceira idade, casa de vidro, quarto do pânico, superlotação de anunciantes... Nenhuma das invenções do Big Brother Brasil foi capaz de frear a fuga de público da 9ª edição do reality show. O programa da Rede Globo continua mobilizando ibope e repercutindo, é fato, mas não como antes.Segundo medição do Ibope na Grande São Paulo, no primeiro mês do BBB 9, a atração sofreu uma queda de mais de 30% de audiência e de 24% de share - participação entre o total de TVs ligadas no horário - em relação à edição de 2005, uma das mais bem-sucedidas da história do programa. De 13 de janeiro a 8 de fevereiro, o BBB 9 registrou média de 31,4 pontos e share de 50%. Em seu primeiro mês no ar, o BBB 8 obteve média de 35 pontos e share de 54%. Já na sétima edição, o share ficou na casa dos 58% e a audiência, em 39 pontos. As maiores quedas são sentidas em dias de paredão, que ocorrem sempre às terças-feiras. O dessa semana, que marcou a saída do participante Ton, registrou média de 34 pontos. Vale lembrar que a média dos paredões da última edição do programa - que nem foi das melhores - ficava na casa dos 37 pontos. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
televisãoBBB 9

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.