Novela "Vale Tudo" terá versão no exterior

A novela Vale Tudo será a primeira produzida pela Rede Globo a ganhar versão internacional sob encomenda. A história, que questionava se vale a pena ser honesto no Brasil, será adaptada e produzida para a Telemundo, emissora americana que tem como alvo o público hispânico dos EUA. O início das gravações, segundo o diretor-geral da produção, Herval Rossano, será em outubro. O projeto está vinculado à recém-criada Diretoria de Negócios Internacionais, sob o comando de Ricardo Scalamandré. No mercado internacional, a produção de Vale Tudo em espanhol é o primeiro resultado de uma negociação iniciada há três meses com a Telemundo. O próximo passo, diz Rossano, será a definição da porcentagem de atores brasileiros e estrangeiros a fazerem parte da produção e a escolha do local das primeiras gravações - se no Brasil ou nos EUA. Pelo acordo, os protagonistas serão estrangeiros. A Globo, segundo Rossano, comanda a produção, enquanto a Telemundo se encarrega de fornecer parte do elenco e administrar a distribuição. Vale Tudo foi exibida no Brasil entre maio de 1988 e janeiro de 1989. Audiência - Crédito para exportação é o que não falta à rede brasileira. Alvo de uma extensa reportagem sobre telenovelas no jornal The New York Times no início da semana, a Globo vem superando até expectativas internas: nem o horário eleitoral, responsável por uma queda no número de televisores ligados, vem abalando a audiência das novelas. Laços de Família, no ar às 21 horas, tem superado 50 pontos - cerca de 5 pontos a mais do que registrava há um mês. E, na sua estréia, Aquarela do Brasil, a nova série da emissora, registrou a média de 31 pontos, 6 a mais do que Casseta & Planeta e Muvuca somavam no horário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.