Novela das 8 em ritmo de "Jornal Nacional"

Aparentemente, parece um esquema de produção Esperança, bem em cima do prazo, em que a novela é transmitida quase ao vivo. Mas tudo segue sob controle. A pedido do autor, Manoel Carlos, Mulheres Apaixonadas está sendo gravada com uma frente de apenas três capítulos. Normalmente, essa margem beira dez episódios.Segundo a Central Globo de Comunicação, Maneco pediu esse esquema "em cima da hora" para tornar a novela mais atual e poder repercutir, por meio dos diálogos dos personagens, os acontecimentos mais relevantes do noticiário.Alguns capítulos têm sido até mesmo gravados no mesmo dia de sua exibição. O primeiro caso ocorreu na terça-feira, quando Lorena (Suzana Vieira) e Vidinha (Júlia Almeida) comentaram que quatro ônibus haviam sido incendiados naquele dia, além da afirmação do secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Josias Quintal, de pedir ajuda ao exército para combater a violência na cidade.O fato aconteceu terça, por volta das 7h da manhã. E Manoel teve a idéia de repercuti-lo. Por volta do meio dia, o autor ligou para o Projac, para saber os atores que estavam gravando à tarde no local. Assim que soube que Suzana Vieira e Júlia Almeida andavam pelos estúdios da Globo, Maneco escreveu a cena em menos de meia hora e enviou aos diretores via fax. A cena foi gravada no final da tarde e inserida no capítulo, que já estava editado desde o dia anterior.O esquema "tempo real", inédito na história da televisão brasileira, foi previsto por Maneco desde a entrega da sinopse de Mulheres Apaixonadas. Em outras novelas, como Laços de Família, o autor havia pedido o mesmo esquema "novela quase ao vivo", mas a frente que a Globo conseguiu abrir na época foi uma antecedência de seis capítulos.A equipe da Central Globo de Comunicação ainda ressalta que não há uma periodicidade para tais inserções de noticiário na trama. Elas vão aparecer sempre que ocorrer algum fato de extrema relevância no cenário mundial, nacional e, principalmente, carioca.Para tornar sua novela-crônica antenada nos acontecimentos, Maneco estabeleceu um fuso horário próprio. O autor acorda entre o meio-dia e as duas da tarde, lê todos os jornais, assiste aos noticiários, responde e envia e-mails, além de navegar por todos os sites de notícia e fofoca na Internet.Diante de tais informações, ele escolhe que notícias serão repercutidas pelos personagens e em que situações. Maneco só vai para as laudas de Mulheres Apaixonadas por volta das 20h, varando a madrugada e criando os diálogos de Helena (Cristiane Torloni) e sua turma. Dormir, só por volta das seis da manhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.