Novela das 7 é declaração de amor a São Paulo

O autor Bosco Brasil faz o renegado centro da cidade brilhar em 'Tempos Modernos', com Antônio Fagundes

Patrícia Villalba, de O Estado de S. Paulo,

12 de janeiro de 2010 | 16h37

Na cena, os personagens: Regeane ( Vivianne Pasmanter ), Leal (Antônio Fagundes), Goretti ( Regiane Alves ) e  Bodanski ( Otavio Muller ). Foto: Divulgação/Zé Paulo Cardeal

 

SÃO PAULO - Antes da estreia de Tempos Modernos, a nova novela das 7 da Globo que começou nesta segunda-feira, 11, não foram apenas uma ou duas pessoas que apostavam no sucesso, pelo simples fato de que o protagonista da trama é Antônio Fagundes (Leal). É o tipo de ator capaz de seduzir a audiência, esteja defendendo o papel que for.

 

Mas apesar do âncora, seria injusto dizer que a novela, a primeira do dramaturgo paulistano Bosco Brasil como autor titular de José Luiz Villamarim como diretor geral, vale ser vista apenas por causa de Fagundes. Para nós, paulistanos, foi especialmente saboroso assistir à cena inicial, onde Leal, num pesadelo, aparece percorrendo ruas vazias - o cuidado da produção com a imagem da cidade é bastante evidente.

 

Uma combinação de tomadas gravadas às 5 da manhã, com as ruas de fato vazias, e uma pós-produção caprichada, com técnicas em 3D, a cena foi um começo de impressionar, num capítulo que marcou 29 pontos no Ibope, com 56% de participação na audiência (share). "Antes fosse a dobradinha que eu comi", disse Leal, ao acordar esbaforido, frase curta que já diz muito sobre o personagem. Ponto para Bosco, que não se valeu dos didatismos que costumam marcar os primeiros capítulos das novelas, para que cada personagem seja bem explicadinho nos seus mínimos detalhes.

 

Elogios também devem ser feitos à trilha sonora, que ressuscitou a Plebe Rude, perfeita para a cena que apresenta o núcleo da Galeria do Rock. Mas se há algum conselho para os atores é que eles devem maneirar na entonação do "orra, meu" e no "tá ligado?".

 

Personagens paulistanos das novelas são quase sempre interpretados por atores cariocas que, em geral, fazem gato e sapato do nosso sotaque. Na trama anterior, Caras & Bocas, houve um momento em que o elenco pareceu esquecer que a novela se passava na Lapa. Para Tempos Modernos, a expectativa nesse sentido era maior, porque há muitos - excelentes - atores paulistanos. Não deu para entender, então, porque Leonardo Medeiros (Ramón Piñon) e Jairo Mattos (Gaulês) estão falando de maneira tão caricata.

 

Na linha fina da caricatura, mas no tom certo, está a dupla de vilões Albano e Deodora. Guilherme Weber, como sempre, compondo tipos interessantes. E Grazi Massafera, com todo aquele carisma, provando a cada trabalho para a crítica e para a audiência que os tempos de Big Brother Brasil ficaram mesmo para trás. Está com ela o que talvez seja o maior desafio da novela, o papel da "fria e calculista". Mas como Tempos Modernos é uma comédia, não deixa de ser engraçado ver a atriz, de voz tão delicada, dando uma de Capitão Nascimento.

 

Não é novidade que as cenas entre Eliane Giardini (Hélia Pimenta) e Fagundes prometem gargalhadas, além de muita emoção. Os dois formam o par romântico principal da novela, uma aposta de Bosco num "amor maduro", que só pode ser elogiada. Depois de, no papel do Juvenal Antena de Duas Caras (2008), andar apaixonado pela Alzira (Flávia Alessandra), já estava na hora de Fagundes se dedicar um pouco à faixa etária em que, com certeza, se encontram suas fãs mais fiéis - o público das novelas, aliás, tem hoje maioria de mulheres entre 40 e 50 anos.

 

Inspirado em Rei Lear, de Shakespeare, Bosco criou outra situação que aproveita o charme de Fagundes de maneira bastante interessante, para falar da relação entre pai e filha. As três filhas de Leal - Regeane, Goretti e Nelinha - disputam a atenção do pai, superprotetor e extremamente amável com elas. A pergunta que a noveleira se faz no sofá deve ser: "Como não disputar a atenção de um pai como aquele?"

Tudo o que sabemos sobre:
Tempos Modernos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.