Nova Zelândia baixa taxas por o hobbit

CINEMA

EFE, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2010 | 00h00

O primeiro-ministro da Nova Zelândia, John Key, ofereceu ontem à Warner Bros incentivos fiscais e alterações na lei trabalhista. A medida foi tomada na tentativa de evitar que o filme O Hobbit seja rodado em outro país. As negociações entre o governo neozelandês e os diretores da produtora norte-americana duraram cerca de duas horas e estão previstas para continuar hoje. Key disse acreditar que até o fim da semana haja decisão positiva ou negativa para o país sobre a rodagem do filme. Diante do impasse, o diretor Peter Jackson teria procurado locações na Escócia e no Canadá. O Hobbit conta a origem de O Senhor dos Anéis, filmado na Nova Zelândia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.