Nova temporada de 'Ídolos' tem prêmio de R$ 500 mil

Não é só com aplausos que sonham os participantes do "Ídolos". Agora, os olhos dos candidatos ao posto de estrela do reality da Record brilham com o prêmio de R$ 500 mil, a grande novidade da quinta temporada, que estreia nesta terça-feira, às 22h45, sob o comando de Marcos Mion, que herdou o cargo de Rodrigo Faro.

AE, Agência Estado

04 de setembro de 2012 | 10h41

"Nas outras edições, não havia dinheiro para investimento na carreira. Agora, a Record vai orientar o candidato. Ele não vai precisar do prêmio para comprar casa e ajudar a família. O objetivo é outro", explica Fafá de Belém, uma das novas juradas da atração, que dividirá a bancada com o novato Supla e o veterano Marco Camargo, presente desde a primeira edição.

Uma das contradições do reality é que os vencedores das edições anteriores não viram suas carreiras decolarem. "O programa não tem essa meta de transformar a carreira. Ele dá a oportunidade, seleciona uma pessoa que tenha condições de se tornar uma estrela no Brasil. Não somos empresários nem produtores. Temos a missão de fazer programas. Entregamos para o público brasileiro", justifica Mafran Dutra, presidente do comitê artístico da Record.

Na quinta temporada, os participantes terão mais espaço e aparecerão em vídeos produzidos por eles mesmos, exibidos ao longo do programa. "Eles gravaram a jornada deles de casa até as audições", conta Fernanda Telles, diretora artística do reality.

Entre uma prova e outra, os candidatos poderão renovar o bronzeado. É que em vez do confinamento em uma mansão e as apresentações em um teatro, em uma das etapas avançadas da competição, eles se hospedarão em um resort. "Quisemos tirá-los do teatro sombrio, mas mantivemos a pressão. Desta vez, eles terão de aprender as músicas de um dia para o outro", adianta o diretor-geral Wanderley Villa Nova.

Acostumado a fazer graça em cima dos outros, Marcos Mion vai mudar de papel no reality. "Minha obrigação não é julgar. Recebo os candidatos depois de eles passarem pelos jurados, recebo todo o tipo de emoção", conta o apresentador, que pediu dicas a Faro. "Ele avisou que eu ia me cansar muito. De fato, é exaustivo", comenta Mion, que, nas audições em cinco cidades, precisou estar de pé às 6h. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
RecordÍdolos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.