Nova Fronteira vai publicar Dicionário Caldas Aulete

A editora Nova Fronteira comprou osdireitos de publicação no Brasil do Dicionário Caldas Aulete e vai usá-lo como base para o banco de palavras da língua portuguesaque pretende criar em, no máximo, 12 meses. Os valores do negócio não foram divulgados, mas a editora pretende lançar váriosdicionários para públicos diferentes, a exemplo do que ocorria com o Aurélio, que tinha seis edições diferentes. No ano passado, aNova Fronteira perdeu para o Grupo Positivo os direitos de parte dos dicionários Aurélio e o Caldas Aulete vem em substituição, para servir como base para os novos produtos que a editora pretende lançar.A coordenação dos novos dicionários é do lexicógrafo Paulo Geiger, que foi assistente de Aurélio Buarque de Holanda e trabalhouem diversas enciclopédias e dicionários brasileiros. Segundo ele, o Caldas Aulete, com mais de 200 mil verbetes é uma base depalavras muito maior que o Aurélio (que tem cerca de 170 mil). ?Sua primeira edição data do fim do século 19 e sua última versãobrasileira é dos anos 60?, explicou ele. ?Nosso projeto, inscrito na Lei Rouanet, tem vários módulos e, já nos próximos meses, poderemos publicar algum dicionário com base do Caldas Aulete.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.