Nova exposição sobre Andy Warhol traz artista como sujeito

Mais de 30 anos atrás no sul da França, a câmera mudou seu foco para o artista obcecado por celebridades Andy Warhol, que se tornou o sujeito relutante de um estudo fotográfico que foi então relegado a um armário arquivado na letra "W".

Reuters

23 de abril de 2013 | 19h46

No ano passado, um amigo do fotógrafo Steve Wood encontrou por acaso o tesouro de slides 35mm e convenceu Wood que as imagens "perdidas" mereciam seus 15 minutos de fama atribuídos a Warhol.

A exposição "Lost Then Found" ("Perdido e Então Encontrado", em tradução livre) ficará por 10 dias em Nova York a partir de 3 de maio e trará cenas incomuns, como Warhol posando com um girassol gigante e uma mochila, ou piscando, com os olhos fechados.

"Estas fotografias revelam um Warhol diferente do que a maioria de nós já viu", disse Christopher Bollen, editor da revista Interview, que Warhol fundou em 1969 e que está apoiando a exposição.

Warhol, que morreu em 1987 aos 58 anos, era conhecido por suas pinturas pop art de itens emblemáticos e retratos de celebridades, como Marilyn Monroe, Mick Jagger e Elvis Presley.

Ele também se envolveu na música e na produção cinematográfica. Seu estúdio Factory foi o berço de uma geração de celebridades e descolados de Nova York.

(Reportagem de Chris Michaud)

Tudo o que sabemos sobre:
ARTEWARHOLEXIBICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.