Imagem Fábio Porchat
Colunista
Fábio Porchat
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Notícias

Boa noite, está começando o Jornal da Noite. E, hoje, você vai ver, aquelas notícias de sempre.

FÁBIO PORCHAT, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2014 | 02h06

No Oriente Médio um homem-bomba religioso maluco qualquer explodiu um carro perto de uma praça de nome árabe impronunciável, deixando os já clássicos feridos gravemente e uma outra galera inocente, que não tinha nada a ver com a história, morta.

No Brasil, greve de alguma categoria que ganha mal e é ignorada pelo Estado, paralisa o trânsito que já é caótico.

Em Brasília, um político corrupto da situação acusa um político corrupto da oposição de crimes que os dois partidos vêm cometendo há anos em Estados de todo o País.

No Rio de Janeiro, o governo é surpreendido pela décima vez no ano com as chuvas.

Lula fala alguma bobagem qualquer, Serra vai mal nas pesquisas de alguma eleição, Maluf faz mais Malufadas, Maranhão e família Sarney continuam naquele esquema todo lá que todo mundo sabe, mas que ninguém faz nada pra interromper.

Palestina e Israel permanecem naquela lenga-lenga que não chega a lugar nenhum e só resulta em mais vidas inocentes perdidas e mais desentendimentos entre eles.

Na China, alguma coisa é censurada.

E saíram os índices de educação, saúde, segurança, enfim, tanto faz o que, a verdade é que o Brasil tá péssimo em todos os índices, constrangedoramente abaixo de países que na Olimpíada têm sempre só uma meia dúzia de gente feia e triste carregando uma bandeira surrada como Suriname ou Nicarágua.

Algum ditador maluco diz que pode fabricar bombas de destruição em massa, quando todo mudo sabe que não, embora ninguém queira pagar pra ver.

No mundo das celebridades, uma gostosa, ex-alguma coisa inútil, bombada e com voz esquisita engata namoro com sertanejo.

Futebol. A CBF está envolvida em algum esquema escuso qualquer. O Campeonato Brasileiro é o pior dos últimos anos de público e de qualidade, assim como o de 2015 será o pior e, assim, sucessivamente. Bom, aquilo tudo que você já sabe e eu não preciso ficar repetindo.

É isso, se você assistiu ao jornal nesses últimos dez anos, nem precisa assistir ao de hoje, é quase que uma reprise.

De qualquer jeito, se você é um esperançoso, OK, fique com a gente.

Agora, vamos com a pouco confiável previsão do tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.