Nostalgia e romantismo na moda de Herchcovitch

Para a consagração no clã da moda, além do talento, o prestígio de amigos - também estilistas - conta muito. Alexandre Herchcovitch, o penúltimo a apresentar sua coleção na sexta noite do SPFW, há muito tempo não precisa mais disso, entretanto, mantém seguidores fiéis, como o Marcelo Sommer, que assistiu tudo da primeira fila. Adorei e arrasou são as expressões do momento entre eles, mas Sommer também vai além em sua análise de poucas palavras. ?Gosto muito dessa continuidade de temática do Alexandre (Herchcovitch), esse mundo dos mortos, que na outra coleção se mostrou de maneira mais evidente, com inspiração no Zé do Caixão?, diz ele. ?Uma continuação, sim, mas muito criativa?. O universo das almas, do desconhecido, ganha leitura nostálgica e romântica, que traz um homem de lágrimas nos olhos (um efeito de maquiagem), vestido com mini casaquinhos pretos (com fortes detalhes de bordados nas laterais), bermudas de rica estampa xadrez tabuleiro p&b de tecido sintético brilhante, calças com sutil lavagem estampada-manchada de cor pêssego e muitos lenços, como se fossem ?neocaubóis?, fugindo de uma cidade assombrada. E muitas outras variações de estampas, tecidos e modelos.Como sempre, Herchcovitch traz uma das melhores possibilidades para o jeans, num look retalhado de tecido preto e índigo.Veja Galeria de Fotos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.