Nobel de Literatura chama a internet de ´grande monstro´

O escritor nigeriano Wole Soyinka, PrêmioNobel de Literatura de 1986, chamou a internet de "um grandemonstro" que oferece grandes possibilidades de fazer o bem mas aomesmo tempo é uma "grande ameaça" ao ser humano. Soyinka é um dos convidados especiais da Feira Internacional doLivro de Cuba, que reúne 500 editoras de 28 países. Ele participou de umencontro com o público nesta quarta-feira, em Havana. O poeta, dramaturgo e romancista nigeriano, autor de o Leão e a Jóia, disse que seria capazde premiar com um Nobel o criador da internet, mas depois "oenforcaria, porque, apesar de muito inteligente, um gênio, criou umgrande monstro". "Todos os políticos, intelectuais, aqueles que fazem as leisdevem procurar as formas de utilizar a internet para o bem dahumanidade", afirmou. "A capacidade da internet de espalhar o ódio é imensa. Bastapiscar os olhos e a informação se espalha. Este, acho, é umdesafio", ressaltou.Sobre sua ampla e versátil obra, Wole Soyinka explicou quePrefere o gênero teatral aos personagens e lendas africanas porque "me pertencem, é minha herança e devo explorar isso".Para Soyinka, o teatro é "uma espécie de atividade elétrica que se pode sentir quando se representa" e "nunca é passivo". Admitiu também que precisa da poesia como "uma forma muito intensa e pessoal de se comunicar".Nas livrarias brasileiras, que possuem site na Internet, não estão disponívels títulos do autor em português.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.