No Tico-Tico, Itália e Líbano se encontram na cozinha

No Tico Tico Pizza Bar, pratos de dois chefes consagrados, o italiano Luigi Tartari e o libanês Benon Chamilian, são servidos a preços não exagerados e num ambiente simples, gostoso e arejado. Os chefes ostentam currículos mais do que respeitáveis. Luigi Tartari é mesmo um craque, principalmente pelos seus pratos italianos bem ancorados na tradição. Ele era o cozinheiro do Enótria, do Rio de Janeiro, em sua grande fase e comandou, recentemente, um ótimo restaurante com seu nome, no Itaim-Bibi. Benon Chamilian trabalhou no Líbano e na Arábia Saudita antes de vir para o Brasil, para o saudoso Mandalum, que marcou época. Atualmente é o chefe do Khayann, um ótimo restaurante árabe na Rua Oliveira Dias, 444 (3884- 8868). Há algum tempo, eles se juntaram para abrir o "ítalo-libanês" Tico-Tico Pizza Bar, um restaurante mais popular, informal, em Moema. A casa é mais atraente nos dias quentes, pois é bem aberta, com as mesas do terraço praticamente chegando à calçada. As mesas são um pouco pequenas demais, com serviços americanos, madeirame do teto à mostra, um bar na lateral e o forno da pizzaria ao fundo. As pizzas dominam o cardápio e quem esperar muitos pratos italianos e árabes desses dois chefes pode ficar um pouco decepcionado. São cinco pratos árabes e sanduíches como o chich taouk feito no pão árabe com frango grelhado em fatias, salada e batata frita (R$ 7,90); 3 grelhados; e 5 massas (penne, spaghetti, nhoque, que custam R$ 13,90; ravióli Tico-Tico recheado com mussarela, R$ 14,90 e rondeli de presunto e mussarela, R$ 14,90), que podem ser servidas com os molhos de tomate picado, all´arrabiata, bolonhesa e pesto vermelho. A casa serve 21 pizzas, entre elas a de mussarela (R$ 19,50, a maior, e R$ 16,90, a brotinho). Quase duas dezenas delas custam entre R$ 22,50 (a maior) e R$ 17,50 (a brotinho). A mais cara é a Tico Tico 2 - R$ 27,50 (grande) e R$ 20,50 (brotinho), feita com queijo brie, brócolis, bacon, alho e orégano. Ainda no cardápio, duas entradas: carpaccio e salada verde com mussarela de búfala, tomate seco e berinjela marinada (R$ 13,90) e 12 porções e petiscos, como polenta (R$ 6,50), frango à passarinho com fritas (R$ 10,90) e bruschetta napolitana, de mussarela e tomate (R$ 6,90). Os pratos provados no jantar, quando Benon estava na casa, aprovaram. Tudo simples, sem grandes pretensões, mas quase todos feitos com competência. Começando pelos ótimos pratos frios árabes: coalhada seca (deliciosa, bem firme e saborosa, R$ 7,90); baba ganuch (a pasta de berinjela, com um delicioso toque de queimado, que vem do processo para retirar a casca do vegetal, R$ 7,90) e homus (a pasta de grão de bico, R$ 7,90). Gostosa, com bastante salsinha e tempero, a kafta no espeto, assada na brasa e servida com arroz com lentilhas (fraco, pastoso e sem gosto) e homus (R$ 14,90). Muito bem feita, ainda, a tradicional salada tabule, com pouco trigo e bastante salsinha (R$ 13,90). A parte árabe do restaurante fica praticamente nisso. Agradaram ainda os grelhados, principalmente o galeto servido com polenta (úmido, no ponto certo, R$ 12,50) e a picanha com fritas (saborosa, mas passada demais, R$ 15,90). As pizzas são de massa fina, sem o corneccione alto, como demonstrou a boscaiola (mussarela, tomate, funghi, shitake, champignons de Paris e parmesão) que estava razoável. Deliciosa a composição ítalo árabe, a "pizza libanesa", feita com massa de pizza e carne moída das esfihas, muito bem temperada.Tico-Tico Pizza Bar - Alameda Jauaperi, 605, Moema, tel.: 5052-8060.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.